Publicidade
Cotidiano
Notícias

'Treze’ uniu arte e performance em diferentes linguagens

Músicos, poetas, artistas visuais e outros fizeram “arte ao vivo” em evento realizado na primeira Sexta-feira 13 do ano, no Fela Kuti Espaço Sideral 16/01/2012 às 09:14
Show 1
DJ Marco Tubarão foi uma das atrações do Fela Kuti Espaço Sideral no último sábado
Jony Clay Borges ---

Quartos, salas, varanda, entrada, corredores e até o telhado – todos os espaços do Fela Kuti Espaço Sideral se tornaram palco para várias manifestações artísticas ao vivo na festa “Treze”, na última sexta- feira, dia 13.

Promovido pela Unidade Tubarão (codinome do produtor cultural e DJ Marcos Tubarão), o encontro reuniu performances de música – com DJs, instrumentistas e cantores –, artes visuais – grafite, estêncil, carvão –, dança e literatura, além de exibições de vídeo e fotografia.

As performances ao vivo aconteciam em vários espaços ao mesmo tempo: enquanto Tubarão fazia a trilha sonora nas picapes, ao lado do baterista Leonardo Pimentel e do guitarrista Leonardo Lima, o grafiteiro Rogerio Arab retocava uma criação sua feita no telhado da casa, e o artista visual José Batista desenhava sobre papel com carvão.

Vez ou outra, o escritor underground Márcio Santana tomava para si um dos microfones e recitava textos em prosa. Nada na festa, explica Tubarão, era “programado”. “Pensamos numa coisa para ser construída na hora mesmo, como foi. Nem quem estava participando sabia ao certo o que ia fazer”, comentou o produtor.

Ele cita como exemplo o trabalho de José Batista: entre outras coisas, o artista espalhou papéis e pedaços de carvão sobre o chão de uma sala para, a partir das pisadas do público, produzir um desenho original.

“Havia alguns vídeos e músicas preparados para o evento, mas tudo o mais foi construído na hora. A ideia era criar uma coisa diferente, um evento que fugisse do convencional. Seria a primeira Sexta-Feira 13 do ano, queríamos que tivesse alguma coisa a ver com as festas dessa data, mas que fosse uma coisa aberta, não premeditada”, completou.

Integração

Além dos nomes já citados, “Treze” teve a participação de Zelito Jacob, da banda Catraia, que cantou sobre bases de Tubarão; o artista visual Turenko, que produziu peças em estêncil com temas da Sexta 13, e que foram sendo reproduzidas em diversos espaços ao longo da noite; o MC Droik; os fotógrafos Carol Calderaro e Sandro Marandueira; o videomaker Bob Medina; e o multimídia Homero Flávio, que também assumiu as picapes.

Tubarão planeja realizar outros eventos com a mesma filosofia de “Treze”, porém ainda não há datas previstas. “Queremos fazer novos eventos, mas sempre com uma cara única. Vejo muitos eventos sempre parecidos, que só mudam de nome e no final parecem algo requentado. Quero criar coisas novas, e estar aberto ao que aparecer”, conclui.