Publicidade
Cotidiano
Notícias

Uso de fardamento divide opiniões de pais e alunos

A polêmica foi levantada depois que um grupo de alunos foi impedido de assitir aulas em uma escola de tempo integral na Zona Oeste de Manaus 15/11/2012 às 10:45
Show 1
Fachada do Centro Educacional de Tempo Integral Áurea Pinheiro Braga, onde os alunos foram barrados na manhã desta terça (13) por estarem usando calça jeans
jornal a crítica Manaus

A segurança dos alunos e a identidade estudantil são as principais razões apontadas por entidades representativas e pais para defender a obrigatoriedade do uniforme em escolas públicas e privadas. O tema divide opiniões entre os estudantes em Manaus.

O assunto gerou polêmica depois que um grupo de 50 estudantes foi impedido de assistir aulas no Centro de Educação de Tempo Integrado (CETI) Áurea Pinheiro Braga, localizado na avenida Brasil, bairro Compensa, Zona Oeste, anteontem, porque estavam usando calça jeans em vez da calça do uniforme.

Os alunos se manifestaram em frente à escola pois a direção da unidade não tinha permitido a entrada dos mesmos por não estarem com o uniforme padronizado completo. O acesso dos estudantes foi liberado somente após justificarem por que estavam usando calça jeans. A manifestação durou pouco mais de uma hora.

“É importante o uso da farda escolar. Além de identificar o aluno, garante a proteção do mesmo dentro da escola”, argumenta Marcus Libório, presidente do Sinteam. Ele justifica, também, que a obrigatoriedade da roupa padronizada para entrar nas escolas, tanto públicas como privadas, ajuda as instituições a identificarem o acesso de estranhos nas dependências das unidades. “Se o aluno faz algo errado fora da escola será identificado pela farda escolar”, completou.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).