Publicidade
Cotidiano
Notícias

Vazante do Rio Madeira reflete nos preços de mercadorias no AM

Dificuldades no transporte fluvial no rio Madeira está por trás do fenômeno, explicam feirantes. Consumidores sentem no bolso a diferença 28/09/2012 às 09:22
Show 1
Farinha é um dos produtos que já está cara e pode vir a ter o preço reajustado
Luana Gomes ---

A vazante no Rio Madeira não prejudica apenas o abastecimento de combustíveis. Conforme verificado por A CRÍTICA, produtos hortifrutigranjeiros (ver tabela) – oriundo de outros Estados, entre eles Rondônia e Roraima – já sofrem inflação nos preços devido as dificuldades no transporte. Na Feira Manaus Moderna, o cacho grande da banana pacovã, comumente vendido a R$ 12, atualmente está saindo por  R$ 25.

De acordo com o presidente da Associação Comunitária dos Feirantes de Manaus e da Comissão Gestora da Feira da Banana, Deusdete Alves da Silva, a capital amazonense consome muitos produtos importados, que chegam por vias fluviais. “Na época da vazante, este transporte fluvial dificulta, o rio fica estreito e raso. Em função da viagem ficar mais longa, mais demorada, o produto encarece e custo é repassado ao consumidor”, explicou, acrescentando que o valor dos fretes costuma ser elevado devido à demora, o que afeta o preço da mercadoria.

(A Íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).