Publicidade
Cotidiano
Notícias

Verbas federais para extensão de universidades é discutida durante evento em Manaus

Tese foi defendida por pró-reitores de extensão de instituições estaduais e municipais em evento que acontece em Manaus 03/05/2012 às 07:53
Show 1
Segundo João Carlos Gomes, ideia é ampliar ofertas de serviços nas áreas de ensino, pesquisa ou extensão
ana celia ossame Manaus

Ampliar o financiamento do Governo Federal aos programas de extensão das universidades públicas estaduais e municipais foi uma das principais teses discutidas no 31º Encontro Nacional dos Pró-Reitores de Extensão das Instituições Públicas de Educação Superior (Forproex), iniciado nessa quarta-feira (2) em Manaus, reunindo pró-reitores de universidades federais, estaduais e municipais de todo o País.

“Temos mais de 692 mil alunos, o equivalente a 43% do setor público, formamos mais de 43 mil especialistas, mestres e doutores, ou seja, queremos o reconhecimento à importância desses sistemas”, disse o presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), João Carlos Gomes, ao defender a criação de um Plano Nacional de Extensão das universidades públicas.

Ao informar que a entidade prepara um documento a ser entregue ao vice-presidente da República, Michel Temer, no próximo dia 13, João Carlos, que é reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), destacou que a solicitação direta e objetiva é pedir que o Governo Federal determine um porcentual para ser investido nas universidades estaduais e municipais já instaladas e, com isso, ampliar os serviços oferecidos, seja na área de ensino, pesquisa ou extensão.

Segundo o presidente da Abruem, há necessidade de um programa de financiamento da extensão para estimular os alunos e ajudá-los no seu sustento. “Se não tiver bolsa, o aluno vai acabar deixando a instituição para trabalhar”, advertiu o presidente, para quem a necessidade de que essa iniciativa seja parte de um programa de Estado que vise evitar sua descontinuidade quando houver mudança de administração, mantendo o compromisso da instituição com a formação do aluno. “Fala-se tanto em compromisso e inclusão social, discurso que vai do município à presidência da República e ninguém pode fazer isso melhor do que a extensão”, assegurou.

Ao destacar a importância do tripé “ensino, pesquisa e extensão” nas universidades, o reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), José Aldemir de Oliveira, lembrou que o Ministério da Educação (MEC) criou programas de apoio às universidades federais como o Reuni e o Prouni, que custeiam bolsas de estudo nas universidades particulares, mas não criou nada para quem oferece 47% das vagas do ensino superior, que são as universidades estaduais e municipais. “Isso é uma questão séria”, afirmou ele, lembrando que apenas 2% dos recursos da UEA vêm do Governo Federal, por meio de projetos disputados pelos pesquisadores. “É pouco para um estado como o nosso, com papel estratégico, por isso, esse encontro é da maior relevância”, acrescentou.

A reitora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professora Márcia Perales, destacou, no 31º Encontro Nacional dos Pró-Reitores de Extensão, os passos importantes dados pela instituição va valorização da extensão a partir da criação de uma política na universidade voltada para essa área, com recursos da ordem de R$ 4 milhões.

“Esse aspecto foi importante para garantir a sustentabilidade das ações, que foi uma decisão interna da administração”, afirmou a reitora, citando que a Ufam conta com mais de mil bolsas por ano para essa área, considerada da maior importância para o processo de formação do aluno e para aproximar a instituição da sociedade.

O encontro, que se encerra amanhã, terá a participação de Cláudia Mancini, do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), que falará sobre “Extensão Universitária na avaliação da educação superior”, a partir das 8h, no Hotel Da Vinci.

O 31º Encontro Nacional dos Pró-Reitores de Extensão das Instituições Públicas de Educação Superior (Forproex) é promovido pela Ufam em parceria com a UEA. É realizado a cada seis meses com o objetivo de debater o tema “A extensão universitária frente aos desafios do desenvolvimento nacional”. Está sendo realizado em Manaus, no Hotel Da Vinci, na rua Belo Horizonte, 240-A, Adrianópolis.