Publicidade
Cotidiano
Notícias

Veterinários e a população divergem quanto a criação de hospitais públicos para animais

Uma enquete realizada pelo Portal acritica.com  aponta que 77,7% das pessoas é a favor da criação de hospitais veterinários públicos, similares ao inaugurado recentemente em São Paulo; mas, veterinários dizem que é preciso primeiro estruturar os serviços públicos já disponibilizados em centros de zoonoses 03/08/2012 às 13:45
Show 1
Veterinários e a população divergem quanto a criação de hospitais públicos para animais
Evelyn Souza Manaus

Muitas pessoas são a favor da criação de hospitais públicos veterinários para o atendimento de animais doentes. O primeiro do país foi criado recentemente no bairro do Tatuapé, Zona Leste de São Paulo. Lá são oferecidos tratamentos variados para os bichos que necessitam de cuidados especiais. Mas, essa questão divide opiniões da população e de profissionais, que julgam a necessidade de haver cautela nessa discussão.

Em uma enquete realizada entre os dias 27/07 e 3/08 pelo Portal acritica.com, a maioria dos internautas votou a favor da criação de hospitais veterinários públicos para atendimento de animais nas cidades do Brasil.

Com um total de 938 votos, 77,7% das pessoas que participaram são a favor da criação desses hospitais e 22,2 % são contra.

Centro de Zoonoses
Embora a população seja favorável, o assunto é tratado com bastante cuidado por médicos veterinários.

Alguns profissionais chegam a ser taxativos em dizer, que a criação de um hospital público para animais na cidade na verdade não seria necessária, já que em Manaus existe um Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) que disponibiliza alguns procedimentos gratuitamente para os animais.

Para o Coordenador e Professor do Curso de Medicina Veterinária da ESBAM, Dr. Breno Schumaher Henrique, o que poderia ser feito em Manaus é ampliação do CCZ.

“O Centro de Controle de Zoonoses já faz atendimento de animais para cirurgias de castração. Uma possibilidade é a ampliação das atividades para algo similar ao que ocorre em outros estados e isso ocorrendo, não haveria necessidade de implantação do hospital público. Além disso, a imagem negativa que muitos têm do CCZ iria ser modificada”, ressaltou o veterinário.

Cautela
Mesmo Dr. Breno acreditando que o ideal é a estruturação do CCZ, ele ressalta ainda que caso haja a abertura dos hospitais veterinários na cidade de Manaus, isso poderia ser benéfico para os animais e veterinários.

“Além de favorecer a população em geral com os cuidados com os animais e a saúde pública, também haveria abertura de novas vagas de emprego para os médicos veterinários de Manaus, com a abertura de concursos públicos. Entendo ser interessante para toda a sociedade brasileira a existência de hospitais veterinários públicos, porém algumas questões são importantes e devem ser amplamente discutidas no âmbito municipal e estadual, para a realização desse empreendimento”, declarou.

O veterinário ressalta ainda que é preciso a definição de uma política pública bem definida para a destinação necessária de recursos. “Ainda para ilustrar, é informado que o hospital público de São Paulo, conta com 28 funcionários, deste 16 são veterinários e a associação recebe repasse mensal de R$ 600 mil reais, da prefeitura para administrar o local e tem como meta mil consultas e 180 cirurgias/mês (...) os profissionais que trabalharem nesse hospital devem ter cargos e salários bem definidos, não sendo permitido atendimento sem cobrança, que nesse caso será pago pelo Estado/ Município”, destaca.

Resgate de animais abandonados
No Brasil, muitas pessoas resgatam animais abandonados e doentes das ruas do País. Na maioria das vezes, os cães e gatos estão sujos, maltratados ou até mesmo com alguma doença e precisam receber cuidados médicos.

Para a universitária Missony Gabrielle, 26, que é uma apaixonada por animais e tem 20 cães em casa, a idéia da criação de um hospital público veterinário na cidade é muito boa e ela é totalmente a favor desde que seja algo planejado e organizado, para que não vire um projeto ‘fantasma’.

“Acho que a criação de qualquer programa de ajuda a animais é uma boa idéia, porém ainda existe a falta de informação da população. Resgatar um bichinho não é só levá-lo para sua casa e dar água e comida. Ele precisa de cuidados básicos como vacinas e quando algum problema acontece e você não tem pra onde levá-lo em caso de urgência e emergência se não tiver condições financeiras, acaba abandonando o animal na rua novamente”.

Missony ressalta que a criação de um hospital público serviria ainda de escola para estudantes do curso de veterinária. “Para quem cuida de animais, o que não falta é boa vontade. Esses hospitais seriam mais um local para os finalistas do curso de veterinária e muitos bichinhos poderiam ser ajudados”, finalizou.