Publicidade
Cotidiano
Notícias

Volta às aulas na Ufam continua indefinida

Mesmo com indicativo de suspensão da greve as datas 17 e 18 para retorno às aulas são provisórias, porque depende de uma decisão do Comando Nacional de Greve (CNG) 13/09/2012 às 18:18
Show 1
A partir das decisões das Assembleias Gerais, o Comando Nacional de Greve fará uma nova avaliação, nos dias 15 e 16, para decidir a suspensão ou não da greve nacional
acritica.com ---

 A volta às aulas na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) continua sem data definida, mesmo com o indicativo de suspensão da greve aprovada na última quarta-feira (12) pelos professores, durante Assembleia Geral da Associação dos Docentes da Ufam (Adua).  

 Na tarde da última quarta-feira, um total de 120 docentes da Ufam votou a favor de um indicativo de suspensão da greve para o próximo dia 17, com previsão do retorno das atividades acadêmicas no dia 18.  “Essas datas ainda são provisórias, vamos esperar o resultado da reunião do Comando Nacional de Greve para confirmar a suspensão ou não da greve, ou seja, esse indicativo não significa que as aulas vão começar na próxima terça-feira (18)”, disse o integrante do Comando Local de Greve (CLG), José Belizário Neto.

O professor explica que o resultado da assembleia de ontem, realizada no auditório Eulálio Chaves, foi encaminhado para o Comando Nacional de Greve (CNG), em Brasília (DF), que receberá também o resultado das demais assembleias realizadas em outros Estados.

A partir das decisões das Assembleias Gerais, o Comando  Nacional de Greve fará uma nova avaliação, nos dias 15 e 16, para decidir a suspensão ou não da greve nacional dos professores, que já dura 120 dias. “Suspensão não significa acabar e sim manter um ‘alerta de greve’. Mesmo com a volta das atividades acadêmicas, vamos continuar mobilizados e buscando negociações com o Governo Federal e com o Legislativo, caso não haja progresso, a greve poderá ser retomada a qualquer momento”, explicou José Belizário Neto.

 Volta às aulas

O retorno dos estudantes às salas de aula da Ufam dependerá da aprovação do novo calendário acadêmico, que será discutido e submetido a votação na Assembleia Docente programada para segunda feira 17 de setembro. “A data de retorno das atividades acadêmicas não é necessariamente a data de volta às aulas. Significa um marco de reinício do planejamento das atividades de ensino, pesquisa e extensão. As datas precisas só sairão após aprovação do calendário acadêmico pela Assembleia Docente e posteriormente do Consuni”, esclarece José Belizário Neto.

 De acordo com o professor, na assembleia, no próximo dia 17, o CLG apresentará uma proposta de calendário acadêmico que será votado pelos docentes presentes. O resultado será levado para o Consuni, que ainda está sem data de realização.

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) divulgou, na manhã desta quinta-feira (13), um calendário acadêmico no site oficial da universidade. “Apesar de estar na página da Ufam, não é o calendário oficial, pois foi uma proposta unilateral da Proeg, sem ouvir o movimento paredista e os conselheiros, o que representa, a meu ver, um absurdo da pró-reitoria já que confunde mais do que esclarece, considerando que a volta às aulas continua indefinida”, ressalta o professor e integrante do CLG, Marcelo Vallina.  

 Com informações da assessoria de comunicação