Publicidade
Cotidiano
Notícias

Voo direto que liga Manaus a Lisboa é cancelado pela TAP, após temporada de 18 meses

Rota que prometia movimentar o turismo entre Amazonas e Europa foi suspensa no formato direto e, agora, o passageiro terá que se deslocar até Belém para embarcar no voo da companhia aérea rumo a Portugal; o motivo da decisão ainda não foi informado 15/01/2016 às 16:13
Show 1
A expectativa inicial era manter a taxa de ocupação do voo em 80% para garantir a permanência da rota
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Após uma  temporada de 18 meses aproximadamente, a empresa Transporte Aéreo de Portugal (TAP) vai encerrar a oferta de voos diretos que ligam Manaus a  Lisboa, em Portugal, a partir de março. A informação foi confirmada pela empresa, que dará maiores detalhes sobre os motivos que levaram à tomada de decisão nesta segunda-feira, 18.

A reportagem apurou que os passageiros com bilhetes já comprados para o destino europeu e os que ainda pretendem fazer a viagem futuramente devem continuar sendo atendidos pela companhia, mas em formato ‘coad-share’, isto é, em voo compartilhado.

Ou seja, o passageiro, viajará em um boeing da companhia aérea Azul até Belém, no Pará e de lá seguirá em uma aeronave TAP com destino a Portugal. As duas companhias aéreas trabalham de forma integrada desde de maio de 2013. Ainda não há informações se a decisão empresarial acarretará acréscimo no valor das passagens aéreas para o manauara.

Manaus - Lisboa

A rota Manaus - Belém-Lisboa começou a ser oferecida  no dia 3 de junho de 2014. O objetivo era interligar Manaus a aproximadamente 50 destinos na Europa e África, uma vez que o aeroporto de Lisboa funciona no formato de Hub - centro de conexões-. O Airbus A330-200 oferecia três voos semanais saindo da capital amazonense com escala em Belém no trecho de ida.

A rota foi inaugurada com direito à batismo da aeronave no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus e 30 mil reservas confirmadas antes mesmo do lançamento do voo. “Pelo menos 41 mil passageiros devem embarcar rumo a Portugal em sete meses de operação”, declarou o presidente da TAP, Fernando Pinto, na ocasião.