Publicidade
Entretenimento
ÉPOCA NATALINA

Artesãs manauaras criam peças criativas e aumentam os lucros neste fim de ano

Peças decorativas, feitas sob encomenda, usam como matéria-prima cordas, sacos de estopa, feltro e até pinha 02/12/2015 às 13:04 - Atualizado em 11/12/2015 às 11:37
Vanessa Marques

Com o Natal se aproximando, muita gente resolve aproveitar a época para ganhar um dinheiro extra ou aumentar ainda mais a renda. O artesanato é uma das atividades que mais é colocada em prática neste período, e que tem o maior retorno para o vendedor. Quem tem habilidade artística, capricha no tema e atrai clientes que buscam uma decoração diferenciada para casa ou para o local de trabalho. Encomendas é o que não faltam!

Exemplo disso é a artesã Rosilene Nascimento, que há 30 anos, durante o período do Natal, dá uma pausa nos serviços de buffett que possui para se dedicar exclusivamente ao artesanato devido a alta demanda. Ela produz guirlandas, enfeites e artigos para decoração natalina.

Usando como matéria-prima cordas, sacos de estopa, feltro e também a pinha, que mesmo sendo pouco encontrada na cidade, está presente nas produções artesanais de Rosilene, ela se dedica em tempo integral para produzir suas peças. ”Eu começo a trabalhar em outubro, aí como não encontro a pinha com facilidade aqui em Manaus, sempre peço para alguém que vai viajar trazer e assim, em novembro, eu já tenho peças suficientes para participar de feiras de Natal”, explicou a artesã, que chega faturar até R$ 2,5 mil em dois dias de feira.

Outra artesã que fatura alto durante o período de Natal é Soraia Lima, que há três anos trabalhando diretamente com artesanato, é nessa época que ela aproveita para vender suas peças nas feiras de artes. Especialista em reutilizar materiais para criar suas peças, ela faz guardanapos, pesos de porta, objetos de decoração, imãs de geladeiras e uma infinidade de outros objetos.

“Tudo que aprendi foi em cursos de artesanto e também procuro muita coisa na internet para fazer novas coisas ou aprender a fazer algumas peças”, contou a artesã. Durante uma feira, apenas com objetos de uso doméstico, Soraia fatura em média R$ 500 por dia.

As duas artesãs produzem peças sob encomenda. Para conhecer mais o trabalho de cada uma, basta entrar em contato pelos telefones 99255-0527 (Soraia) e 99190-5094 (Rosilene).

Pra vender e espantar tristeza

Terezinha Paiva, de 42 anos, sofria de transtornos psicológicos e depressão, agravada após a morte da mãe e de um filho, vítima de câncer. Ao entrar no Grupo de Apoio “Anjos do Amor” ela, que já sabia pintar, descobriu um tipo de arte: transformar canos de PVC em luminárias. “Durante o tempo que fui paciente do Hospital Eduardo Ribeiro, tínhamos na terapia ocupacional aulas de artes. Lá, aprendi a pintar em tela com um artista plástico e quando fui para o ‘Anjos do Amor’, uma professora de lá viu que eu sabia pintar e me ensinou a fazer as luminárias”, contou.

Depois que dominou a técnica, Terezinha produz peças de todos os tipos de luminárias. Para o período de Natal, ela investe nos símbolos da época para faturar um pouco mais e conquistar os clientes.

Terezinha usa o trabalho com as luminárias como terapia. “Tem dias que a tristeza aperta e eu não consigo sair da cama, aí aos poucos começo a trabalhar para distrair a cabeça”, revela a artista, que também conta com o apoio de alguns amigos para ajudar na divulgação do trabalho feito por ela. Eles criaram uma página no Facebook, “Artesanato mais que arte”, para que ela mostrasse o seu trabalho e assim conseguisse mais clientes. Para comprar as luminárias produzidas por Terezinha, é só ligar para o 99138-4371.