Publicidade
Entretenimento
Buzz, Mulheres, Socialite,

A coisa não é bem assim

Mulheres bem sucedidas de Manaus criticam o exagero  do programa “Mulheres Ricas” exibido na  Band 11/02/2012 às 17:27
Show 1
Val Marchiori, Lydia Sayeg, Brunete Fraccaroli, Débora Rodrigues e Narcisa Tamborindeguy, entre grifes, viagens e muito - mas muito - champanhe
Luana Ribeiro Manaus

Joias caríssimas, bolsas de grifes, carros de luxo e várias taças de champanhe, é basicamente disso que é feito o reality show “Mulheres Ricas”, que  diz retratar o cotidiano das milionárias Val Marchiori, Lydia Sayeg, Brunete Fraccaroli, Débora Rodrigues e Narcisa Tamborindeguy.

Secretamente amado e ferozmente odiado pela elite que supostamente representa, o  programa é assunto também  nas rodas da alta sociedade  manauara e vem causando polêmica ao mostrar as extravagâncias de que as cinco socialites fazem em frente às câmeras. As amazonenses têm opinião forte.

“Eu acho um comportamento de peruas vazias. São pessoas que não acrescentam em nada, aquilo não contribuem em nada. É muita ostentação", dispara a empresária Lúcia Rosas.

Personagem
A figura mais polêmica do reality é com certeza Val Marchiori, a socialite que  toma Veuve Clicquot numa taça com fios de ouro, adora gritar aos quatro ventos o quanto é rica, sempre com o sonoro bordão “Hello!”.

“A mais deslumbrada de todas é a Val, ela fala muita besteira. Tudo bem você comprar  as coisas, mas precisa ficar exibindo para todos?”, diz a dona de casa Simone Estevez.

“Todas têm o mérito delas, de terem trabalhado para conseguir tudo aquilo. Menos a Val, porque foi um golpe do baú falido”, alfineta a empresária Kátia Sebben. “Acho que elas deveriam ter outro foco. Com a força que elas tem na mídia, deveriam usar isso para ajudar as pessoas que precisam”, diz.

Abafa
Para abafar as críticas e a história de que gasta R$ 80 mil em uma tarde de compras, Val Marchiori  diz que faz um personagem no programa. “É claro que eu acabo interpretando. Eles (produtores do programa) pedem para exagerar e eu exagero mesmo”, afirma.

Mas a socialite carioca, Tamborindeguy rebate: “Combinado? Mentira. Alguém mandou ela falar ‘ai que loucura’ toda hora? A gente tem um contexto todo e, para dar mais efeito, eles pegam a última frase. Não tem nada combinado. Você acha que se fosse combinado eu iria?”, questiona.

Então, tá!