Publicidade
Entretenimento
Vida

A dupla Candinho e Inês comemora 30 anos de carreira em estilo regionalista

O trabalho marcante da dupla valoriza as composições próprias que retratam a natureza e os valores humanos 29/10/2012 às 07:57
Show 1
O casal reuniu um público formado por fãs e amigos para comemorar
Cinthia Guimarães Manaus, AM

Parceiros na vida e na arte. Candinho e Inês, o casal mais conhecido do cenário musical amazonense, comemorou seus 30 anos de carreira na última sexta-feira, em show realizado na Assinpa, na companhia de amigos e admiradores. Ela na voz, ele no violão, comandando a harmonia e a composição das músicas que embalam um estilo melódico e regionalista.

“É um desafio trabalhar com a arte, já que estamos longe dos grandes centros culturais. Conseguir manter um trabalho por 30 anos é uma grande conquista, manter a identidade nessa trajetória que a gente procurou sempre ser fiel às propostas a uma linha de um trabalho que a gente desenvolveu”, afirmou Inês casada com Candinho e pais de cinco filhos.

A música preenche as horas vagas na rotina do casal – ele bancário da Caixa Econômica Federal, ela professora da rede pública estadual – que se conheceu na década de 80, durante a tentativa de formar uma parceria para participar do Festival Universitário de Música, da Universidade do Amazonas. “É nosso ponto de equilíbrio”, diz a cantora.

O trabalho marcante da dupla valoriza as composições próprias que retratam a natureza e os valores humanos. Ao longo dos anos, foram mais de 100 canções compostas por Candinho, algumas dessas apresentadas no show de sexta como “Renovação”, “Manaus - a canção”, “Faróis”, “Homens” e “Festa”. O repertorio contou com a participação dos artistas Célio Cruz, Altair de Oliveira, Pereira e Valdemar Henrique.

A parceira já deixa, inclusive, heranças. Todos os filhos do casal estão envolvidos com a música. Dois deles fazem backing vocal no show.

Na programação dos 30 anos de música, Candinho prepara o lançamento de um livro de poesias, enquanto ela ensaia para aprender a tocar piano. Confira nessa entrevista um pouco mais sobre Candinho e Inês.

Temática

Candinho: Nossa temática coloca o ser humano e a natureza no centro do que os escrevemos, sempre com uma mensagem a levar para as pessoas de valorização do ser humano, de coisas que dizem respeito à nossa região amazônica. Canções que diversificam um pouco com samba, chorinhos, baião.

Discos gravados

Inês: Nosso primeiro CD gravado foi o “Ave ventania”, em 2000. Já havíamos gravado faixas em “Projeto Nossa Música”, “10 anos do Festival Universitário”. Em 2010 veio o DVD “Em cada palmo desse chão”, que ainda estamos divulgando.

Horas vagas

Inês: A música fica com as brechinhas de tempo que a gente tem. Procuramos manter não como oficio, mas principalmente pela satisfação e o prazer de manter esse contato com a arte. Acreditamos que até ameniza as durezas da vida. É nosso ponto de equilíbrio. Faz esse contraponto. Principalmente porque temos uma maratona profissional, temos nossos filhos. A arte vem para equilibrar.

Inspirações

Candinho: Como compositor, tenho uma admiração grande com quem eu aprendi a escrever letras e dar a forma que eu quero para o meu trabalho: o poeta Taiguara. Gostamos também de Djavan, Milton Nascimento, Chico Buarque.

Criações

Candinho: Você não força, tipo “hoje eu vou fazer uma música”. Não sai uma coisa que preste, surge no cotidiano, num insight.

Inês: Faz parte do nosso cotidiano, nos alegra, estamos ouvindo alguma coisa, cantalorando, daqui a pouco um vai pro piano, outro para o violão. É um ambiente recheado de sons. São cinco filhos - três rapazes e duas moças - e dois netos. Todos tocam, compõem e têm esse envolvimento com a arte.