Publicidade
Entretenimento
Vida

'A Floresta de Jonathas' terá estreia internacional

“A floresta de Jonathas” será exibido no 42º Festival Internacional de Cinema de Roterdã, na Holanda, que acontece entre 23 de janeiro e 3 de fevereiro. Será a estreia internacional do filme em um dos festivais de cinema mais prestigiados do mundo 18/12/2012 às 12:24
Show 1
Primeiro longa de Sérgio Andrade foi um dos destaques do Amazonas Film Festival deste ano
Rosiel Mendonça Manaus, AM

O ano de 2012 não poderia ter sido melhor para o cineasta amazonense Sérgio Andrade. Seu primeiro longa-metragem, “A floresta de Jonathas”, estreou mundialmente no Festival do Rio, em outubro, e passou por outros circuitos importantes, como a 36ª Mostra Internacional de Cinema São Paulo e a nona edição do Amazonas Film Festival, onde Begê Muniz, o ator que dá vida ao personagem-título, foi contemplado com o prêmio de melhor atuação masculina.

Andrade também tem tudo para entrar em 2013 com o pé direito. Para começar, “A floresta de Jonathas” será exibido no 42º Festival Internacional de Cinema de Roterdã, na Holanda, que acontece entre 23 de janeiro e 3 de fevereiro. Será a estreia internacional do filme em um dos festivais de cinema mais prestigiados do mundo.

“É uma conquista histórica para o Amazonas ter uma produção local selecionada para uma competição tão comentada e cobiçada. É sinal de que fizemos um trabalho de qualidade”, comentou o cineasta. O longa será exibido na mostra “Bright future” (“Futuro brilhante”) que, a partir de 2013, passará a ser competitiva. “É uma mostra que ganha muita atenção dos críticos e de todo o cinema internacional porque revela novos talentos”, explicou Andrade.

NOVO PROJETO

Sérgio Andrade já está trabalhando em um novo projeto de longa-metragem. Já com o roteiro pronto, “Antes o tempo não acabava” foi contemplado com o prêmio para Desenvolvimento de Projetos do Programa Ibermedia, que oferece estímulo ao desenvolvimento de projetos e coproduções audiovisuais e cinematográficas no mercado dos países iberoamericanos.

“É um selo que dá um peso muito bom ao filme. Fui um dos quatro brasileiros selecionados”, contou Andrade. O diretor também já se prepara para apresentar o projeto do segundo longa no 11º Berlinale Talent Campus, programa de aprimoramento de talentos do Festival Internacional de Cinema de Berlim, que acontece de 9 a 14 de fevereiro.

Diferente do filme anterior, “Antes o tempo não acabava” vai contar uma história urbana e terá como personagem principal o jovem indígena Anderson, morador da periferia de Manaus. “Trata-se de uma história indígena, mas não sobre um indígena estereotipado, exótico, e sim um indígena urbano. Assim como Jonathas se perdia na floresta, Anderson vai se perder na cidade, mas num sentido figurado”, adiantou o diretor.

Andrade acredita que até 2014 o filme comece a ser rodado e, para isso, ele já está correndo atrás de financiamento, mas garante que o novo longa também será 100% amazonense. “Não tem coisa melhor do que trabalhar aqui, com minha equipe local. Além disso, não tem preço comer tambaqui com farinha nos intervalos das filmagens”, brincou.