Publicidade
Entretenimento
Música

Internet vira 'palco' para jovens manauaras que investem na carreira musical

Eles se destacam produzindo vídeos musicais caseiros para as redes sociais de músicas autorais e covers; pelo menos oito amazonenses usam o Youtube para divulgar seus talentos 20/03/2018 às 12:37 - Atualizado em 20/03/2018 às 12:57
Show 1521488667725903
Hélio Almeida, Beatriz Procópio, Matheus Santaella, Duda Raposo e Dan Stump são alguns dos nomes de destaque da cena musical manauara da internet
Maria Paula Santos Manaus (AM)

A Internet possibilita milhões de oportunidades: o acesso à informação é cada vez mais rápido e o consumo é diário. Por isso, ela acaba se tornando um “palco” excelente para jovens se aventurarem mostrando sua arte. Em Manaus não poderia ser diferente, e um desses exemplos é Beatriz Procópio, 20, que encontrou nas redes uma forma positiva e diferente de mostrar seu trabalho. 

“Eu tinha muita vergonha de cantar na frente das pessoas, tinha muito medo de errar, só que também tinha vontade enorme de dividir com todos as músicas e os covers. A minha saída foi o Instagram, mesmo assim morria de vergonha gravando os vídeos, mas ficava mais calma porque podia errar e gravar de novo. Ao mesmo tempo ficava muito feliz com o feedback do pessoal que me acompanhava”, comenta a jovem. 

Duda Raposo, Hélio Almeida, Dan Stump, Matheus Santaella, Ítalo Ramon, Marcella Bártholo, Evelyn Félix e a própria Beatriz são alguns nomes da lista amazonense de pessoas que estão se jogando para mostrar o seu talento na web. Eles representam um grupo jovem que consome muita música e as transforma em versões acústicas e fazem covers de gêneros variados. O objetivo é ser simples: uma voz junto do violão e a sua câmera é tudo o que eles precisam, e isso se torna só uma extensão do que eles são.

“Faço faculdade de Administração e também trabalho,  mas nunca deixei a arte de lado, acho uma parte muito importante da minha vida. Faço dança há 15 anos, cantar e tocar sempre me deixaram muito feliz e calma pra lidar com a rotina corrida que todos temos hoje em dia. Sempre guardo um tempinho pra gravar meu vídeo, que sai todos os domingos no Instagram, e quando tem mais tempo gravo uma música inteira pro YouTube. É bom ter a música pra recorrer e fico muito feliz de hoje ter plataformas pra dividir esse meu amor com mais pessoas”, afirma Beatriz.

Jovens Estrelas

Cada um tem seu estilo preferido e seu jeito de agradar o seu público, mas todos começaram na música muito cedo. Duda Raposo, 16, é um desses exemplos: “Desde pequena tive influência dos meus pais. Sempre gostei muito de música e fui encantada pelo que ela representa. Ganhei meu primeiro violão aos oito anos, e desde então nunca mais o deixei de lado. Antigamente eu era muito tímida, sou até hoje. Mas, apesar disso, recebi muito apoio da minha família e dos meus amigos. Desde o primeiro vídeo eles demonstraram estar do meu lado e isso me motivou bastante”, disse.

Para Hélio Almeida, 23, que é proprietário da loja de açaí Açaizeiro, começar a fazer vídeos foi como unir o útil ao agradável. “Decidi começar com vídeos no Instagram e rapidinho fui ganhando seguidores que queriam ver os videos inteiros; foi quando abri o canal do Youtube. Lá tento colocar tudo mais organizado, com uma boa iluminação, uma boa câmera e microfone. Isso depois de um tempo escolhendo qual música vou gravar, mas tento priorizar as que me pedem nos comentários das redes, até porque eu sempre gostei muito de edição de vídeo tambem, então casou tudo direitinho”. 

Futuro Brilhante 

Matheus Santaella, 20, foi mais longe. Decidiu se mudar para São Paulo e investir na carreira estudando Produção Musical e fazendo shows pela capital, mas teve um começo significativo em Manaus antes de ir para a Internet. 

“Montei com uns amigos a banda Sinon, que se manteve até 2016, fizemos vários shows importantes, abrimos para o Capital Inicial, Natiruts, Onze20, Nxzero, além de participações em vários anos na Virada Cultural. Começou assim, de uma brincadeira.  Depois começei a carreira solo, tocando em vários bares em Manaus e tendo uma presença mais forte na Internet. O Youtube foi o melhor meio que achei pra me divulgar e tem sido uma ótima experiência”, comentou o artista, que promete lançar ainda este ano seu primeiro EP nas  plataformas digitais. 

Já com Dan Stump, 22, fez o caminho inverso: começou produzindo vídeos para o Youtube juntamente com o músico Eberth Santana, que o acompanha desde então. A web lhe proporcionou grandes aventuras, como protagonizar a websérie intitulada “It’s time to Travel”, gravada em  Dublin (Irlanda) para o website E-Dublin, onde mostrou sua experiência como intercambista e músico, além de ser indicado ao Rio Webfest 2016/17 como melhor trilha sonora. Agora, Stump pretende retomar seu canal no dia 29 de março com o lançamento de novos vídeos, e está se preparando para lançar seu primeiro single em abril.

“Começei com o vídeos por ter o Youtube como uma plataforma maravilhosa para mostrar o trabalho dos artistas, o que me ajudou a iniciar minha carreia. Agora eu tenho muito mais experiência com Internet e música, por isso vou voltar o canal de uma maneira muito mais produzida. Vamos gravar ao vivo, vamos chamar convidados pro canal, artistas pra tocar com a gente, e isso é o mais legal da volta””, finalizou Dan. 

Publicidade
Publicidade