Publicidade
Entretenimento
Vida

Acabamento perfeito: leave-ins de cabelo personalizam o visual

Popularmente chamado de “finalizador”, o item é classificado como um produto de styling e visa dar acabamento, fixação e estrutura às madeixas 15/01/2016 às 16:40
Show 1
Leave-ins podem vir em forma de spray, óleo, silicone e sérum
Laynna Feitoza Manaus, AM

Há quem faça do shampoo e condicionador os aliados indispensáveis para o dia a dia. No máximo, uma máscara de hidratação para uso semanal acaba quebrando a hegemonia dessa dupla. Mas se o combo já citado não der resultados como maciez e brilho ao seu cabelo, pode ser que você esteja precisando de um leave-in para os fios. Ou talvez você até já use um leave-in e não saiba: sabe aquele óleo ou spray que você passa antes ou depois de pentear os fios? Eis o dito-cujo.

Popularmente chamado de “finalizador”, o item é classificado como um produto de styling e visa dar acabamento, fixação e estrutura aos cabelos, para garantir um visual personalizado. “Se estivermos falando de tratamentos, o propósito dos finalizadores é proteger o fio, alinhar as cutículas e disciplinar os cabelos além dos benefícios específicos de cada linha, até a próxima lavagem”, pontua a gerente de formação e desenvolvimento da L’Oréal Professionnel, Cláudia Faria.

Os finalizadores podem ser encontrados em creme, óleo ou com uma textura mais líquida. Cada textura se adapta a um estilo diferente de cabelo. “Se falarmos de styling, depende do tipo de cabelo, corte e resultado pretendido, pois não existe uma receita pronta. Para determinar qual o melhor produto, precisamos entender o que a pessoa quer como resultado final. Falando de tratamento, é necessário um diagnostico para a indicação de cada produto, pois cada um complementará um tratamento diferente”, complementa a educadora de hairstyling Vânia Conceição.

Há, por exemplo, leave-ins específicos para cabelos lisos, cacheados, que reduzem ou inflam volume, que iluminam os tons dos fios, entre outros. “Há o Sealer da Absolut Repair Pós Química, indicado para a manutenção de cabelos que passaram por um serviço de escova definitiva, alisamento ou relaxamento; o Color 10in1 de Vitamino Color, um spray sem enxágue para complementar o tratamento de cabelos coloridos com 10 benefícios, dentre eles, maciez, brilho e proteção a cor; e o Mythic Oil, um óleo leve para todos os tipos de cabelo e que entrega um toque suave”, sugere.

Vânia também aponta que é necessário seguir a forma de uso recomendada na embalagem, ou a recomendação dos profissionais. Normalmente se usa o finalizador após a lavagem com shampoo e condicionador, sem enxágue. Mas há outros métodos. “Eles sempre têm um segredo que faz a diferença. Na embalagem normalmente vem com a quantidade sugerida para cada tamanho de cabelo”, destaca.

Já Cláudia garante ainda que os produtos de penteado não estão associados às linhas de tratamento, mas se o produto for um finalizador de tratamento é importante que seja da mesma linha, para criar uma sinergia tecnológica. Lembrem-se que um bom finalizador tem poder de hidratar e de conferir proteção térmica, além de embelezar os fios.

Quem usa

A social media Yara Laís Souza usa um spray finalizador que se distancia do creme que ela usava antes. “Eu faço alisamento e certas coisas pesam demais nos fios. Usava um creminho tipo leave-in em spray que não dava resultado. Troquei para o spray líquido, o Semi Di Lino da Alfaparf e estou adorando. Na embalagem diz é qué spray finalizador, e é tipo uma água que perfuma o cabelo e finaliza” coloca.

Ela acredita que o leave-in em creme seja melhor para penteados, por “pesar demais” e ela não gostar deste efeito. “Uso sempre depois de fazer escova ou chapinha e quando estou a mais de um dia sem lavar o cabelo. Quando lavo, eu geralmente aplico o BB Cream da Maxiline junto com o óleo de cristais da Alfaparf. No dia seguinte, aplico o spray e sigo aplicando até lavar o cabelo de novo”, pondera.

Já com o uso do spray líquido, Yara afirma que sente o cabelo mais cheiroso e com mais brilho. “E macio, também. Quando eu aplico, pelo fato de ser líquido, fica melhor para arrumar. Daí, quando seca na fibra do cabelo, não tem problema. Não fica nada pesado, fica com balanço e lustroso”, opina ela.

A universitária Camila Merkel também usa um spray, que “deixa um cheirinho gostoso” e não oleoso, segundo ela. “Passo depois do banho, com o cabelo seco ou após a escova. Esse que uso estou usando há apenas um mês. Ele tem um resultado bem superior aos ‘reparadores de pontas’ convencionais, que deixam o cabelo pesado e oleoso. O cabelo fica macio e brilhoso”, conta ela, que tem o cabelo misto.

Merkel usa o spray sempre direcionado para as pontas, justamente por ter a raiz oleosa. “Dou pelo menos duas borrifadas ao dia, principalmente pelo aroma que ele proporciona”, aponta ela, lembrando que carrega o produto aonde quer que vá. “Fica sempre na minha bolsa. Quando aplico, sinto o cabelo com uma textura mais macia. Mas não chega a ser algo imprescindível. É bom usar, mas dá pra sobreviver sem (risos)”, encerra.