Publicidade
Entretenimento
PRESENTE

Banda Alderia lança novo single em comemoração aos 348 anos de Manaus

A canção, que fará parte do primeiro álbum da banda, a ser lançado em meados de julho de 2018, foi escrita pelo vocalista e guitarrista Zé Cardoso, que é de Natal (RN) 24/10/2017 às 14:28
Show alderia
(Foto: Lauren Lauschner)
Tiago Melo Manaus (AM)

Cidade de antíteses, habitada pelo homem progressista em comunhão com a mata virgem que a cerca, Manaus completa 348 anos nesta terça-feira, 24 de outubro de 2017. O aniversário, que há de ser comemorado por muitos manauaras gratos pelo abraço caloroso (e calorento) da capital amazonense, vai ganhar um parabéns especial da banda Alderia, que aproveita a data para lançar oficialmente seu novo single, intitulado “Manaus”.

A canção, que fará parte do primeiro álbum da banda, a ser lançado em meados de julho de 2018, foi escrita pelo vocalista e guitarrista Zé Cardoso, que, curiosamente, não é de Manaus, mas sim de Natal (RN). Morando há pouco mais de uma década na “capital da ilusão”, como a chama Cardoso, o compositor conta que a música retrata a visão que ele teve ao chegar aqui pela primeira vez, em 2005.

“A música já existia, já havíamos tocado ela ao vivo e estávamos com vontade de gravá-la. O aniversário da cidade se mostrou a melhor oportunidade para isso acontecer”, comentou o músico. De acordo com ele, “Manaus” será lançada hoje no YouTube, juntamente com um lyric vídeo produzido pelos artistas Natan Lima e Natusiela, e nas demais redes da banda, como Twitter, Instagram e Facebook. “Em breve ela também estará disponível nas plataformas Spotify, Deezer e Apple Music”, completou.

Além da própria experiência com a cidade, Cardoso conta que para compor a música entrou em contato com outras obras que o antecederam e, de certa forma, o influenciaram. O vocalista e guitarrista da Alderia cita “Manaus”, de Nicolas Jr., e “Porto de Lenha”, de Zeca Torres e Aldísio Filgueiras, como exemplos. De acordo com ele, tais músicas apresentam aspectos bem pessoais de seus autores sobre Manaus, algo que ele também fez a sua maneira.

A música, que começa com a visão de Cardoso sobre as luzes da cidade vistas de cima, de dentro de um avião, passeia por diversos aspectos da capital que o encantaram ao longo desses anos. “Cheguei aqui há 12 anos. A música representa a visão de quem está chegando e está conhecendo a cidade. A música começa com o meu olhar sobre as luzes da cidade cercada pela escuridão da mata, de quem vê do avião e fala sobre as ruas daqui, as bandas, etc”, explica Cardoso.

Amor e música

Conforme Cardoso, a banda tentou captar a diversidade do povo, a antítese da cidade, a arte local e a afirmação cultural da capital, não só na letra de ‘Manaus’, mas também em sua sonoridade. Na visão dele, Manaus é a cidade do eletrônico, do rock, do som alternativo, da voz e violão e muito mais. “É dessa mistura que tentamos captar um pouco da essência rítmica da música e mesclá-la de forma que o resultado não seja um Frankenstein”, comentou. 

Para ele, Manaus é uma cidade progressista cuja cultura ferve e que tem se descoberto cada vez mais. “É uma efervescência que vai aflorar em grandes artistas, como já aconteceu no passado e já está acontecendo de novo. E aqui, após morar em diversos Estados e cidades, eu criei uma relação, me senti parte de algo maior e mais importante. Talvez seja por conta do silêncio ensurdecedor da mata. Não sei. Só sei que já me considero um manauara”, concluiu ele. 

A todo vapor

Formada em 2016 por Diego Souza (vocal e guitarra) e Zé Cardoso (vocal e guitarra), Mauro Lima (contrabaixo) e Matheus Simões (bateria), a banda está atualmente em pré-produção do primeiro disco.

Além de “Manaus”, mais dois singles deverão ser lançados antes do álbum sair. E ainda este ano a Alderia fará alguns shows na capital amazonense como a abertura da apresentação da cantora Tiê e em festivais como NEMA e o SIM, em São Paulo.