Publicidade
Entretenimento
Vida

Alongamento ajuda a espantar a preguiça e prevenir doenças

A prevenção de doenças por sedentarismo existe, e está mais ao alcance das pessoas do que se imagina. O alongamento funciona como uma espécie de auxílio geral ao organismo 14/11/2012 às 11:41
Show 1
O alongamento precisa ser praticado, independente dos exercícios físicos
Laynna Feitoza Manaus, AM

Que a prática de exercícios físicos é essencial, todos sabem. Só que, às vezes, não percebemos que um simples alongamento pela manhã pode trazer inúmeros benefícios, e tampouco conhecemos realmente quais benefícios são estes. A educadora física Luana dos Santos, especializada em Ensino da Educação, professora de educação física em escolas e instrutora em ginástica laboral em empresas, explicou mais sobre o risco da ausência de exercícios físicos, assim como a importância das práticas no cotidiano.

De acordo com a educadora física, o sedentarismo representa um grande vilão na vida das pessoas e atuam diretamente na causa de doenças cardíacas, até mesmo em casos que podem ser irreversíveis. “O sedentarismo causa doenças da Lesão por Esforço Repetitivo (LER), hipertensão, arritmia cardíaca, triglicérides, colesterol, entre outros”, afirmou Santos.

Mas a prevenção das doenças existe, e está mais ao alcance das pessoas do que se imagina. O alongamento funciona como uma espécie de auxílio geral ao organismo, conforme Luana.

“O alongamento serve primeiramente para prevenir as doenças. Segundo, porque trabalha a flexão e extensão dos músculos, e auxilia numa melhor circulação sanguínea”, assegurou a educadora.

O coração, um dos principais órgãos do corpo humano, também tem grande parte de seu funcionamento pautado pelas atividades físicas.

“Quando você é sedentário, o coração trabalha aceleradamente. Já quando fazemos atividades físicas, ele trabalha normalmente, porque isso faz com que a corrente sanguínea circule corretamente”, advertiu Santos.

Porém, a prática de exercícios físicos deve ser, obrigatoriamente, vistoriada por um médico, para que se pratique as atividades físicas com segurança, conforme a educadora física.

“Qualquer pessoa que queira fazer exercícios físicos precisa, primeiramente, procurar o médico, porque ele vai fazer a avaliação geral, e solicitar exames de checagem como o eletrocardiograma, exames de fezes e urina. O profissional é responsável por fornecer o laudo médico atestando a aptidão e a não-aptidão da pessoa para a prática de exercícios físicos”, aconselhou.

Os exercícios ideais serão ministrados conforme a saúde do organismo da pessoa, e adequados à capacidade de cada um, individualmente. “Trabalho com hipertensivas, que não podem trabalhar com esforço muscular, atuando apenas com exercícios aeróbicos, onde são priorizados os movimentos e inutiliza o carregamento de peso”, prosseguiu a educadora.

O alongamento

Já a terapeuta Arandi Vasconcellos destaca que o alongamento é tão importante quanto uma série preparada de atividades físicas.

“A prática do alongamento é tão importante quanto fazer exercícios, pois ao estimularmos a musculatura ganhamos flexibilidade, elasticidade da pele e melhoramos a oxigenação dos tecidos, fundamental para desenvolvimento da musculatura”, informou a terapeuta.

De acordo com Vasconcellos, o alongamento deve ser incluído na rotina das pessoas, e não apenas antes dos exercícios físicos, principalmente àqueles que ficam durante horas e horas sentados, realizando suas atividades profissionais.

"É muito importante durante a jornada de trabalho, principalmente para as pessoas que trabalham horas na frente de um computador, realizar mini pausas para se levantarem e fazer alguns movimentos de alongamentos, ao longo de todo o dia, pois ao ficarmos muito tempo em uma mesma posição, comprometemos o fluxo da circulação sanguínea que é responsável por transportar oxigênio, nutrientes e vitaminas para as células do corpo", lembrou.

Além da tradicional LER, problemas circulatórios, dores de cabeça, encurtamentos musculares e tensões nas articulações podem ser ocasionados pela não-prática de alongamentos, de acordo com Arandi. “Com o passar do tempo a situação pode se tornar crônica e gerar hérnias de disco, bicos de papagaio, e etc”, pontuou, afirmando que criar uma rotina de alongamentos melhora a disposição e o rendimento em atividades que necessitam de movimentos. Mas atenção: o médico deve ser consultado.