Publicidade
Entretenimento
Vida

AM terá representantes na Bienal Brasil do Livro

Evento contará com a presença de três autores do Estado 28/02/2012 às 16:51
Show 1
Café Literário do evento exibirá entrevistas com Thiago de Mello em vídeo
JONY CLAY BORGES ---

Três autores amazonenses vão marcar presença na 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, que acontece em Brasília de 14 a 23 de abril, no maior encontro literário da região central do País. Milton Hatoum, Márcio Souza e Thiago de Mello estarão entre os cerca de 50 escritores de todos os continentes participantes do evento, que terá lançamentos de livros, debates, palestras, seminários internacionais, exposições, oficinas e homenagens, entre outras iniciativas para despertar o gosto pela leitura em crianças, jovens e adultos.

Encontros e conversas

 Na bienal brasiliense, Souza e Hatoum deverão participar de encontros e conversas com os leitores, ao lado de outros nomes como os brasileiros Cristovão Tezza, José Louzeiro, Zuenir Ventura, Luiz Alberto Mendes Júnior, Maria Rita Khel e Miriam Goldberg, a espanhola Elvira Navarro e a norte-americana Alice Walker. Autor de “Mad Maria”, Souza falará sobre história e literatura, tema proposto pela organização do encontro. Por sua vez, Hatoum deverá tratar de seus livros e seu trabalho como escritor. “Vou falar basicamente dos meus romances, do processo de criação, de temas relacionados à literatura e à produção dessa literatura”, antecipa o autor, que deverá destacar “Cinzas do Norte” e “Dois irmãos”, seus títulos mais vendidos. Hatoum ainda aproveitará para relembrar os dois anos em que morou em Brasília, no final dos anos 1960. “Será uma maneira de rever a cidade, onde é ambientada parte do meu novo romance (‘O lugar mais sombrio’). Vou aproveitar para falar um pouco sobre isso”, recorda ele, acrescentando que foi nesse período que começou a considerar tornar-se escritor. “Estudei num colégio de aplicação, o Centro Integrado de Ensino Médio, à época um dos melhores do Brasil (...) Essa experiência brasiliense foi importante na minha formação de leitor. Li livros importantes, tive grandes professores e frequentei laboratórios de teatro e fotografia. Foi uma imersão na literatura e nas artes”.

Contemporânea

Com foco na literatura contemporânea do Brasil, da América Latina e da África, a 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura trabalhará com o tema “O poder transformador do livro e da leitura”. A programação terá, entre seus pontos altos, a presença do escritor nigeriano Wole Soyinka, Nobel de Literatura nunca antes traduzido no País; a Jornada Literária da América Hispânica, que reunirá autores de ponta, como o argentino Juan Gelman e o celebrado chileno Antonio Skármeta; o seminário A Literatura Africana Contemporânea; o Encontro Ibero-Americano de Bibliotecas Rurais e a homenagem a Ziraldo, um dos maiores escritores de literatura infantil do Brasil. A coordenação é do jornalista e escritor Luiz Fernando Emediato. Autores de grande reconhecimento internacional estão confirmados para os lançamentos de obras. Entre eles estão a neozelandesa Gill Pittar, que traz oito livros de sua famosa coleção infantil “Milly, Molly”; e o jovem norte-americano Daniel Polansky, que lança seu romance de estreia “Cidade das sombras”, thriller fantástico cheio de suspense em clima noir, que o projetou internacionalmente. Por ocasião da abertura oficial da Bienal, será entregue o Prêmio Brasília de Literatura. Para a premiação, inscreveram, mais de 600 trabalhos nas categorias Biografia, Contos e Crônicas, Literatura Infantil e Juvenil, Poesia, Romance e Reportagem. Ao todo, serão distribuídos R$ 240 mil em prêmios.

No circuito literário

Além da Bienal Brasil do Livro e da Leitura, Márcio Souza e Milton Hatoum têm outros compromissos literários internacionais agendados para os próximos meses. Em março, Souza irá participar de uma série de quatro palestras em instituições da Califórnia, nos Estados Unidos. A programação começa no John Fowles Center for Creative Writing, da Universidade de Chapman, em Orange County, no dia 12. “Todo ano eles convidam diversos escritores internacionais para fazer palestras, e esse ano me convidaram para participar”, informa o amazonense, que segue com palestras também nas universidades de Santa Barbara, no dia 14; Berkeley, no dia 15; e Stanford, no dia 16.

Em todas as apresentações para o público norte-americano, o escritor falará sobre cultura amazônica. Após as conferências, o autor, que também é diretor de cinema, participa de visita aos estúdios de cinema 20th Century Fox e Paramount, em Los Angeles. Em maio, Souza retorna aos Estados Unidos para ministrar um curso na Universidade da Califórnia em Berkeley – instituição da qual já foi professor visitante – entre os meses de abril e maio. Por conta disso, o autor não poderá participar da Bienal do Livro de Manaus, a ser realizada no mesmo período. Também por conta de compromissos nos Estados Unidos, Hatoum é outro que não poderá marcar presença no encontro literário local. O escritor amazonense – que hoje trabalha em seu quinto romance, “O lugar mais sombrio”, ainda sem data de lançamento – deverá participar, no dia 2 de maio, de um colóquio luso-brasileiro organizado pelo Consulado Geral do Brasil em Boston. Mais tarde, nos dias 3 e 4, ele profere palestras nas universidades de Harvard, em Massachusetts, e Brown, em Rhode Island.