Publicidade
Entretenimento
ARTISTA MIRIM

Amazonense brilha em exposição na França com obra representando a Amazônia

Adolescente de 17 anos foi uma entre 34 amazonenses que teve trabalho exposto no Museu do Louvre, em Paris 31/10/2017 às 12:15
Show talita6
Talita Marinho teve obra "Amazônia" exposta para artistas de vários países (Foto: Divulgação)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Uma boa ideia, execução da técnica e o sentimento de representar o próprio povo por meio da sua arte. Esses três elementos levaram a amazonense Talita Viana Marinho, de apenas 17 anos, a expor uma obra fora do Brasil. E como não podia ser diferente, ela deixou marcado numa das maiores vitrines do mundo – o museu do Louvre, na França – um símbolo do Amazonas, ao retratar na tela uma indígena e as cores vivas da Amazônia.

Além de Talita, outras 50 crianças e adolescentes do País, sendo pelo menos 30 do Amazonas, tiveram suas obras expostas no museu nos dias 20, 21 e 22 de outubro durante o evento artístico 20º Salon International D’Art Contemporain. Mais de 600 artistas de várias partes do mundo apresentaram obras de escultura, pintura e fotografia e compartilharam olhares de diversos países.

A pintura de Talita foi selecionada através do Atelier Luciana Severo Kids, local onde a jovem também desenvolve atividades artísticas com as crianças. “Comecei a dar aulas no ano passado, mas desenho desde criança... Eu queria ser estilista, mas não dei continuidade. Fui desenvolvendo, voltando a pintar, e hoje quero levar isso para a vida”, disse ela.

‘Amazônia’

Talita, que é estudante do 2º ano do ensino médio na Escola Estadual Presidente Castelo Branco, intitulou sua pintura de “Amazônia”. O quadro retrata uma mulher indígena e ao redor a artista pesquisou pinturas e elementos que pudessem representar a Região como grafismos, peixes e folhas de açaí.

Segundo ela, o quadro foi feito em menos de 24 horas no final do mês de setembro, momentos antes da viagem para a França. “Eu precisava fazer um documento para apresentar em Paris. Estava em dúvida se fazia uma índia ou uma vitória-régia. Mas a índia foi a melhor escolha. Eu pude utilizar mais cores e me inspirar na técnica do pop-art, que eu particularmente gosto bastante”, disse ela.

Experiência inesquecível

Antes disso, Talita conta que chegou a participar de outros eventos de arte na capital, porém, “Amazônia” foi sua primeira pintura que saiu do Estado direto para Museu do Louvre. Segundo ela, a viagem foi custeada por pais de amigos e pela família, que se uniu em prol da viagem da adolescente.

“No começo fiquei nervosa. Nunca saí do Brasil, e de repente estava sozinha lá com outras pessoas. As outras crianças puderam ir com os pais, mas eu não, porque era uma viagem muito cara. Depois aproveitei e deu pra ver bastante coisa”.

A jovem conta que o ápice do percurso no Museu do Louvre foi conhecer o quadro Mona Lisa, pintado pelo italiano Leonardo da Vinci no século XVI. Considerado um dos quadros mais famosos e caros da história da arte, a obra pode ser visitada no Louvre, contudo, sob um forte sistema de segurança. “Fiquei encantada com a Mona Lisa. A gente vê em filmes, mas pessoalmente é outra coisa. É impossível chegar tão perto, mas conseguimos chegar mais próximo e tirei uma selfie”, brincou.

Sobre a inspiração para as próximas obras, ela afirma que terá “de sobra”. “Com certeza. Foi uma experiência inesquecível e vou levar um pouco dos artistas pra sempre como inspiração para qualquer coisa que for fazer”.

Detalhes da produção

Os pequenos discípulos da artista plástica amazonense Luciana Severo - que há quatro anos expõe suas obras de arte em Paris – embarcaram junto com ela rumo a Cidade Luz para expor suas telas na mostra “Les Enfants a Colorier Paris”, que aconteceu no Carrousel Du Louvre, instalado no Museu do Louvre, na capital francesa. Para a mostra, foram selecionadas crianças de todo o Brasil, sendo 34 manauaras. As demais se distribuem entre as cidades de São Paulo, Brasília, Teresina, Porto Alegre, Uruguaiana, Cuiabá e Rio de Janeiro.

Luciana atualmente mora em Teresina (PI), mas mantém o Atelier Luciana Severo Kids, espaço de artes criado em Manaus há três anos, época em que ela morava na cidade. Todas as 55 crianças brasileiras que vão expor no Louvre são alunas ou ex-alunas do espaço. A artista e professora dos pequenos esteve na capital amazonense para supervisionar de perto as obras expostas nos dias 20, 21 e 22 de outubro deste ano. As crianças brasileiras foram as primeiras a exporem neste salão específico de artes, de categoria profissional.

Publicidade
Publicidade