Publicidade
Entretenimento
Buzz

Amigos relembram momentos ao lado de Guilherme Karam

O ator resolveu de isolar depois que descobriu que sofre de uma síndrome neurológica, que o mantém em uma cadeira de rodas 23/04/2012 às 14:08
Show 1
Guilherme Karam com Miguel Falabella
Acritica.com ---

A coluna “Retratos da vida” reuniu alguns amigos do ator Guilherme Karan que resolveu se isolar ao descobrir que sofre de uma síndrome neurológica, que o mantém em uma cadeira de rodas, para fazer uma homenagem e relembrar os momentos do ator.

"Para que todos tenham em mente o Guilherme alegre e alto astral, porque é isso que ele representa para todos nós", diz Falabella

Eles se conheceram durante a montagem da peça ""Galvez, o Imperador do Acre", em 1984, mas o resultado foi um fracasso. Os dois resolveram então criar algo juntos, e foi assim que nasceu "Miguel Falabella e Guilherme Karam finalmente juntos e finalmente ao vivo".

"Éramos dois jovens desconhecidos e com esta peça conseguimos lotar o teatro. Às vezes, me pego lembrando de momentos que passamos juntos e tenho muita saudade", conta Falabella, que viveu com Karam um dos maiores fenômenos do teatro nos anos 80, a impagável "Sereias da Zona Sul"

"Tentei falar com ele há pouco tempo, mas não consegui. Acho que ele prefere ficar reservado para que todos tenham em mente o Guilherme alegre e alto astral".

Vera Zimmerman é outra amiga que viveu bons momentos ao lado de Karam, como a dupla Magda Porfírio, coqueluche da novela “Meu bem, meu mal”.

"Sua generosidade e talento são grandes marcas. A graça estava com ele, ele tinha o tempo certo da comédia e é muito inteligente. Se não fosse por sua ajuda eu não estaria onde estou".

Cristina Pereira, uma das companheiras da época da “TV Pirata” que compartilhou bastante da intimidade do ator. Sempre reservado quando o assunto era vida pessoal, Karam frequentou por anos o aniversário do filho da atriz, seu afilhado Lourenço, de 21 anos.

" Ele sempre aparecia por aqui nas festinhas de aniversários quando o Lourenço era pequenino. Mas, como sempre foi muito reservado, deixou de vir. Ele nunca foi de convidar ninguém para ir a sua casa nem de se comunicar por telefone. Nunca gostou de se expor. Por outro lado, sempre que chegava para gravar, fazia a alegria de todos nos bastidores: cantava, dançava, e recriava cenas engraçadíssimas. Todos morriam de rir".

Zeca Bordoada, famoso personagem de Karam na "TV Pirata" nem sonhava existir quando Ney Latorraca cruzou com o amigo, em sua estreia no cinema. O ano era 1977 e marcava o início de uma grande amizade, interrompida há dois anos, quando Ney perdeu contato.

"Conheço o Karam desde sua estreia no cinema. A última vez que o vi foi há dois anos, quando ele acenou para mim na janela de seu apartamento (na época em que ele morava na Rua Rainha Elizabeth, em Copacabana). Depois, não consegui mais contato. Ao assistir Zeca Bordoada, na "TV Pirata" outro dia, me dei conta de como ele faz falta à televisão", diz Ney.

Diogo Vilela e Claudia Raia gravaram um vídeo para mostrar o quanto Karam faz falta a TV.

"São muitos os momentos inesquecíveis. Difícil citar apenas um. O importante é mostrar a importância que ele representa para a TV. Fazer homenagens depois que ele não estiver mais entre nós não adianta. Karam precisa saber que todos gostariam de estar com ele. Ele é uma pessoa muito alegre, de muito bom humor e talentoso. Acredito que o afeto do público pode reanimá-lo", disse Vilela.