Publicidade
Entretenimento
ARTES

Artistas do AM têm quadros e espaço para ‘contação de lendas’ em festival na Áustria

O artista plástico Jandr Reis vai expor duas obras sob o tema “Orquidário Amazônico”. Já a parintinense Geise Perrelet fará contação de lendas a amazônicas a crianças 23/10/2017 às 05:00 - Atualizado em 23/10/2017 às 09:41
Show 99
(Fotos: Reprodução)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

O Amazonas terá dois de seus filhos representando o Estado no Festival Cultural do Brasil, que acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro na cidade de Gmünd, reconhecida pela Unesco como a “Cidade das Artes”, na Áustria. O artista plástico Jandr Reis vai expor duas obras sob o tema “Orquidário Amazônico” intituladas Lago do Curumú e Lago do Mungubal. Já a psicóloga parintinense Geise Perrelet fará contação de lendas amazônicas para as crianças no festival. O evento é conhecido por dar espaço aos talentos artísticos brasileiros no país europeu.

Jandr Reis, radicado em Manaus, nasceu em Óbidos (PA). Como já expôs em países como Itália, Suíça e França, o caminho foi encurtado até o festival na Áustria. “Minha exposição ‘Orquidário Amazônico’ aconteceu em Genebra, na Suíça, em comemoração aos meus 25 anos de carreira no ano passado. A partir daí, abriram-se vários convites para eu expor em outros lugares. Mas nem sempre posso participar, devido aos altos custos na realização dos projetos”, declara.


Geise Perrelet ao lado de Jandr Reis (Foto: Divulgação)

Além da exposição em Gmünd, Reis levará para a Europa mais 12 obras para uma possível exposição na França. As obras do “Orquidário Amazônico” são pinturas em acrílica sob tela. “No momento estou somente focado na produção das novas obras que estou levando para Europa. Porém, tenho convite para uma mega exposição ano que vem em uma grande loja de marca em Manaus”, afirma ele, sem poder revelar mais detalhes.

Militância folclórica

Uma das organizadoras do Festival Cultural do Brasil na Áustria - ao lado de Vanessa Noronha e Verônica Schell - a parintinense Geise Perrelet mora em Genebra, na Suiça, há 20 anos. Verdadeira incentivadora da cultura amazônica no exterior, ela recebe o apoio dos artistas Juarez Lima e Rossy Amoedo para traçar os mínimos detalhes sobre o projeto que mostrará no Festival. “Iremos levar ao evento duas lendas amazônicas: a lenda do Rio Amazonas, e a lenda da cobra grande”, pondera ela.

A ideia inicial seria levar os bois-bumbás grandes para o evento, o que não foi possível. A partir daí surgiu a ideia de levar os bois mirins, que, junto às alegorias das lendas propostas, serão o pano de fundo da contação de histórias. “Na lenda do Rio Amazonas, vamos usar marionetes, e vamos criar um cenário para interligar o rio à lenda da cobra grande. Serei a mãe-natureza, que contará primeiro para as crianças o que é o rio e como ele nasceu, e depois vamos encenar como se o sol e a lua tivessem criado o berço onde vive a cobra grande, a protetora do rio”, explica Geise.


Réplica da lenda da cobra grande (Foto: Divulgação)

Segundo Perrelet, a sociedade suíça e européia nada conhece sobre as lendas amazônicas, e é isso o que a motiva. Além de, claro, pregar a favor da preservação da Floresta Amazônica. “As autoridades da cidade gostaram tanto, ao ver nosso comercial na TV, que nos cederam o anfiteatro do castelo onde vai acontecer o festival para apresentarmos a contação de histórias”, diz ela, que tem o sonho de fundar na Europa, com Juarez Lima, a associação Ykamiabas, para divulgar a cultura da Amazônia aos europeus. “Queremos abrir um edital para trazer artistas do Amazonas para cá”, completa ela.

Ainda do município de Parintins, o estilista, figurinista e artesão Helerson Maia, criador das célebres fantasias de destaques do boi Caprichoso, também participará do Festival Cultura do Brasil . Ele vai expor no evento algumas criações especialmente concebidas para uma demonstração da nossa maior festa cultural do Norte do Brasil.