Publicidade
Entretenimento
Vida

As faces da comédia manauara: personagens do humor baré

Conheça três das figuras que movimentam a cena cômica local 07/01/2013 às 08:18
Show 1
Carlos Portta é o mais novo personagem; é de abril de 2011, mas também com muito sucesso
Rafael Seixas Manaus, AM

Existem pelo Brasil vários humoristas que se consagraram por suas personagens irreverentes, de fácil aceitação e forte apelo popular, como dos atores Rodrigo Sant’anna e Thalita Carauta, respectivamente intérpretes das personagens Valéria e Janete, do humorístico “Zorra Total” (TV Globo), além de grandes mestres do gênero como Chico Anysio e Ronald Golias, que emprestaram seus talentos a diversos personagens. Manaus também tem seus comediantes que deram certo, sendo sucesso de público e de risada, e a reportagem do BEM VIVER conversou com alguns deles.

A primeira figura é a “gostosa e vitaminada” Lady Parker, criação do ator Michel Guerrero, que desde o ano de 2004 anima a população com suas paródias do Abba, da Gloria Gaynor, entre outros. “Ela é uma paródia desses artistas de show business que têm dinheiro, fama, sucesso e fazem o estilo perua. Ela se acha gostosa, apresentadora, cantora e, na verdade, ela é um embuste de tudo isso”, disse Guerrero, que criou a personagem por acaso, para animar a festa corporativa de uma empresa.

O artista pegou papel, peruca, acessórios de espetáculos teatrais que já tinha feito e a criou. “Foi algo despretensioso. Quando comecei a me apresentar no terceiro ano da festa, aí dei o nome, busquei fazer shows, elaborar roteiro com o ator Hely Pinto”, informou, complementando que Lady conta com três assistentes atualmente: Vampira (Arnaldo Barreto), Katitta (Robson Ney) e Frustreca (Ana Claudia Motta).

Ótica

Além de fazer rir, o humor, a comédia, é uma importante ferramenta de crítica social e, talvez, uma das mais eficazes na atualidade. Quem se utiliza bastante desta é Carlos Portta (criado em abril de 2011), interpretado pelo comediante, radialista, entre outras funções, Renê Zafer.

“A crítica social que o Portta faz é direcionada aos apresentadores de TV e rádio que usam desses veículos como trampolim político, não só em Manaus, mas pelo Brasil inteiro”, destacou Zafer.

Uma das marcas registradas de Portta são suas promessas políticas absurdas, como levar o Teatro Amazonas para o município de Iranduba. “As promessas pararam de ser comparadas às dos políticos (da cidade). No início, todos falavam ‘Olha lá, ele está imitando o Sabino, o Marcos Rotta’, e outros. Hoje não, o Portta ganhou personalidade. Portanto, às vezes tenho que medir minhas palavras para o personagem não ganhar uma antipatia gratuita”, contou o comediante, que comanda o programa “Tamoputtojunto”, da rádio A Crítica FM, e participa do “Alô Amazonas”, da TV A Crítica.

Dia a dia

Outra que utiliza o humor para fazer suas críticas é a Guadalupe de Montserrat, do ator Nivaldo Motta. A personagem destaca pontos do cotidiano de fundamental relevância para a sociedade. “A comédia é uma excelente ferramenta de comunicação social. A Guadalupe faz o humor baseado nos fatos do cotidiano”, explicou o também jornalista.

Guadalupe de Montserrat nasceu no dia 20 de agosto de 1997, sendo baseada em vários amigos de Motta à época, todos homossexuais. A personagem “é brega, gosta de ser brega – por inúmeros motivos – e é palhaça”. O ator já se apresentou caracterizado da “moça” em diversos lugares do País, como Acre, Pará, Goiás e Rio Grande do Sul.