Publicidade
Entretenimento
Vida

Ator amazonense faz sucesso em produções cinematográficas na China

E é assim que a carreira de Ítalo Castro deslancha – sob os olhares de admiração do povo chinês e, claro, com muitas histórias na bagagem 29/09/2012 às 19:46
Show 1
Ator amazonense faz sucesso em produções cinematográficas na China
Mellanie Hasimoto Manaus (AM)

Quando o talento é nato, nada nem ninguém pode impedir uma carreira que tem tudo para dar certo. Ainda mais quando a vontade de ser bem sucedido se junta à coragem de desbravar uma cultura completamente diferente da qual se está acostumado. E é assim que a carreira do destemido ator amazonense Ítalo Castro deslancha – sob os olhares de admiração do povo chinês e, claro, com muitas histórias na bagagem.

No dia 1º de janeiro de 2012, o amazonense Ítalo Castro deu início a uma viagem que muita gente sonha em fazer, mas nunca teve coragem: um dia após seu aniversário, embarcou para Hong Kong, na China, para dar continuidade ao seu sonho de ser ator. “Faço aniversário dia 31 de dezembro, e no dia seguinte viajei. Depois de um tempo batalhando no Rio de Janeiro, decidi desbravar o mercado asiático, depois de ouvir meus amigos modelos comentando como os brasileiros são queridos por aqui”, contou.

E, como quem não tem medo algum, decidiu viajar para um dos lugares mais populosos do mundo e tentar conquistar seu lugar ao Sol. “É impressionante a quantidade de gente que tem aqui. Isso foi o que mais impactou quando cheguei. Parece um formigueiro!”, disse. Mas ele não se deixou abalar pela distância, pela saudade, pelo idioma totalmente diferente.

Paixão

“Lembro de ver um clipe do Michael Jackson e ficar impressionado com os curta-metragens que ele fazia. Tinha uns 10 anos. Depois que vi, passava o dia de jaqueta de couro dançando ‘Beat it’, e ainda fazia meus amigos dançarem comigo”, lembrou o ator, provando que o desejo de atuar vem desde muito cedo.

Como muitos pais receosos, os de Ítalo temiam pelo futuro do filho. “Então tive que fazer uma faculdade ‘normal’. Escolhi Design justamente por me manter em contato com a arte, que é como me expresso. Cheguei até a atuar no meio, mas assim que juntei dinheiro suficiente, me mandei para o Rio de Janeiro”, disse. Lá, sob a tutela do diretor Ramiro Montalvão, da companhia teatral Terra Brasil, ele se apresentou em diversas produções, como “A paixão de Cristo”.

Cinema

No Brasil, ele atua em cinema desde os tempos que morava em Manaus. Em “Liquidação”, de 2010, atuou como protagonista para o curta dos alunos do Uninorte. No ano seguinte, quando já morava no Rio de Janeiro, pôde voltar à terrinha durante dois meses, enquanto filmava “A floresta de Jonathas”. Este ano, emplacou pappéis de destaque nos filmes bilíngues “The Sham” e “The Far Flung Star”.

“Queria muito poder participar da estreia do filme, mas só vou poder voltar ao Brasil em dezembro. Até lá, continuo lutando e acumulando saudades da minha terra”, finalizou.