Publicidade
Entretenimento
Vida

Autor de ‘Caramuri, o nome da bola da Copa’, deve defender o projeto em Brasília

Beto Mafra deve ganhar força entre congressistas do Distrito Federal e diz ter sido procurado pela assessoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) para defender seu projeto no senado 21/02/2012 às 18:21
Show 1
O amazonense Beto Mafra luta para conquistar simpatia do Brasil para o projeto
Paulo Ricardo Oliveira Manaus

Depois de conquistar a simpatia da imprensa, de desportistas, da classe artística, do empresariado, e até de compositores de marchinhas de Carnaval, a campanha “Caramuri", o nome da bola da Copa”, de autoria do executivo Beto Mafra, deve ganhar força entre congressistas de Brasília (DF). Mafra diz ter sido procurado pela assessoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) para defender seu projeto no senado. “Fui procurado pela assessoria da senadora Vanessa (Grazziotin) sobre a disponibilidade de ir à Brasília para apresentar o projeto em data ainda a ser definida. Será uma grande oportunidade de sensibilizar a classe política em prol do Caramuri como nome da bola do Mundial”, afirma o autor.

Após falar aos senadores, a ideia é convencer os deputados federais a comprarem a briga pelo Caramuri em detrimento da “Gorduchinha”, concorrente na denominação para a bola do Mundial de 2014 no Brasil. “Sem ufanismo, o nome mais apropriado é Caramuri. O próprio ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PC do B-SP), considerou o nome Caramuri mais simpático. Agora vamos lutar para ganhar a simpatia de toda a classe política brasileira, incluindo a presidente Dilma (Roussef)”.

Durante a ida à capital federal, Mafra pretende aproveitar para também explanar sobre sua proposta no estádio Mané Garrincha, que, assim, como a Arena da Amazônia, será palco das partidas da Copa. “Até porque a empresa construtora do Mané Garrincha é a Andrade Gutierrez, a mesma da nossa Arena. As pessoas precisam entender que esse projeto não é mais meu, é do Estado”. 

Além da possibilidade de cair nas graças de deputados e senadores de Brasília,  a campanha em defesa do fruto de casca  amarela que germina única e exclusivamente no Amazonas - de quatro em quatro anos - já é tema de marchinha da folia de Momo. A marchinha “Caramuri, preservar é preciso” está classificada entre 15 finalistas entre 70 concorrentes em evento que acontece no próximo sábado no Manaus Plaza Shopping. “A marchinha do Caramuri é a favorita, porque foi bem escrita e teve arranjo de artistas locais de renome, como Simão Pessoa, Edu do Banjo e Dudu Brasil. Além dos benefícios culturais, esse projeto trará benefícios econômicos, sociais e turísticos para o Amazonas”.    

PVC na mira de Mafra
Beto Mafra também mira o jornalista Paulo Vinicius Coelho (PVC), que virá à Manaus para uma palestra no dia 29 de fevereiro de tema “Copa do Mundo: a arte de fazer transmissão, preparação e execução”.

“A ideia é convencer PVC a defender o Caramuri e fazer uma apresentação antes da palestra dele”.