Publicidade
Entretenimento
Vida

Autores afirmam que literatura latino-americana vem ganhando espaço no cenário mundial

O poeta e artista plástico brasileiro, Joca Reiners Terron, e o autor argentino Andrés Neuman revelam que a nova geração de autores está saíndo dos "clichês" e produzindo obras de qualidade 30/04/2012 às 22:38
Show 1
O poeta e artista plástico Joca Reiners Terron e o escritor argentino Andrés Neuman discutem sobre o cenário atual da literatura latino-americana durante I Bienal do Livro Amazonas
MAYARA BRILHANTE ---

A literatura latino-americana foi tema de debate na noite desta segunda-feira (30) em mais uma reunião do Tacacá Literário na I Bienal do Livro Amazonas. Desta vez, o escritor argentino  Andrés Neuman esteve presente para falar sobre a atual produção dos países latinos americanos e como as obras dos autores são vistas ao redor do mundo. O poeta e artista plástico Joca Reiners Terron também comentou a posição do Brasil neste cenário.

“A literatura latino-americana é caracterizada como obras que descrevem o lado exótico das paisagens, clima e demais características deste continente, mas nos últimos anos os escritores superaram estes estereótipos e estão produzindo obras de qualidade”, ressalta o brasileiro Joca Reiners Terron.

Para Andrés Neuman, o processo de globalização ajudou na difusão da literatura e a nova geração de autores vem encantando o mundo. “A literatura tem sim uma força mundial e cada país tem suas características relevantes. Estamos vivendo um novo ‘boom’ do cenário latino-americano. Há autores que estão saindo do clichê e produzindo obras de ficção de excelente qualidade, conquistando outras culturas, especialmente a europeia. Em minha opinião, estamos vivendo um momento de expansão literária”, disse Neuman.

“O Brasil tem que entender que também faz parte do cenário latino-americano e muitos autores daqui precisam escrever suas obras sem necessariamente falar das raízes brasileiras. Os países de língua espanhola tem uma característica muito observante. Eles têm um imenso poder e uma filosofia de distribuir e valorizar a língua e a cultura latino-americana. É um mundo de alta qualidade”, afirma Joca.

Neuman revelou que um dos artistas brasileiros mais conhecidos atualmente na América Latina é Clarice Lispector (1920 – 1977). “As palavras de Clarice usam o sentimento verdadeiro para expressar os atos. Argentinos, uruguaios, chilenos, enfim, jovens e adultos a tem como referência”, revela Neuman.

Andrés Neuman nasceu na Argentina, mas vive na Espanha. É considerado pelos críticos como um dos melhores escritores de língua espanhola e vem dominando o mercado europeu com suas reflexões. O livro “O viajante do século” (2001) foi a primeira obra do autor publicada no Brasil e recebeu, em 2009, o Prêmio Alfaguara e o Prêmio da Crítica, ambos na Espanha.

 Sobre suas obras, Neuman afirma que a inspiração vem do cotidiano. “As pessoas, especialmente os escritores, não devem se conformar com a própria visão de mundo. Observar o que nos aproxima das pessoas e do resto do universo é essencial para o exercício da escrita e sabedoria”, expõe.

A Bienal do Livro está sendo realizada pela primeira vez no Amazonas e ocorre de 27 a 6 de maio, no Studio 5. O evento conta com a participação de 60 expositores e 40 autores convidados. O horário de funcionamento será das 10h às 22h e conta com quatro espaços dedicados à cultura, leitura e debate, além da participação de autores internacionais. As entradas custam R$2,00 (inteira) e R$1,00 (meia-entrada para estudantes e idosos).