Publicidade
Entretenimento
Vida

Autores amazonenses lançam diversos títulos durante Bienal do Livro, em Manaus

A cerimônia de lançamento de “Meu amigo livro” será às 13h, todos estão convidados a participar 24/04/2012 às 18:39
Show 1
Curadores e Secretário de Cultura durante coletiva sobre a Bienal
acritica.com ---

Durante a programação da I Bienal do Livro Amazonas, que ocorre nos dias 27 de abril a 06 de maio, no Studio 5, várias publicações amazonenses serão lançadas pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura. O primeiro a ser lançado será “Meu amigo livro” do jornalista e cartunista Mário Adolfo, que poderá ser encontrado no estande da Cultura, já no dia da abertura da Bienal, sexta-feira (27). A cerimônia de lançamento de “Meu amigo livro” será às 13h, todos estão convidados a participar.

“No total, o Governo do Amazonas reeditou 19 livros e editou 39 para serem lançados durante a Bienal. São diversos títulos, dos mais diferentes assuntos como brincadeiras infantis, patrimônio imaterial e indígenas, de grandes autores amazonenses, como Leyla Leong, Joaquim Melo, Mário Adolfo, Jhones Pereira, Miguel Sampaio, Ana Maria Oliveira de Souza, Cristian Pio e muitos outros. Lançar estas obras é deixar o registro da história do Amazonas a gerações futuras, foi pensando nisso que o Governador Omar Aziz determinou a edição desses livros e também com o objetivo de valorizar e estimular o trabalho desses autores. E isto é só o começo, a intenção é lançar muitos outros títulos nos próximos anos”, explica Robério Braga, secretário de cultura.  

“Meu amigo livro” é uma gostosa aventura do personagem Curumim e seus amigos, que conta a história do livro, numa viagem cheia de informação, traços coloridos e humor. Um piloto de helicóptero, desastradamente, deixa cair um livro sobre uma aldeia indígena encravada na floresta Amazônica. A aldeia em questão é justamente a do Curumim, considerado o último herói da Amazônia. Intrigados, seus amiguinhos bichos a tartaruga Sarah Patel, o jacaré Tinga, o papagaio Lourival e a indiazinha Murupi questionam de que se tatá aquele estranho objeto. É neste momento que o Curumim chega para explicar que se trata de um livro, a maior invenção do homem branco.

É assim que começa a trama de “Meu Amigo Livro”, de autoria do jornalista e cartunista amazonense, Mário Adolfo, que publica a “Turma do Curumim”, há 29 anos.  Para explicar o que é um livro, o indiozinho vem à cidade grande, faz uma pesquisa na Biblioteca Pública e retorna à floresta para contar a história do livro aos seus amigos e, claro, para os leitores que folhearem a obra.