Publicidade
Entretenimento
Vida

Begê Muniz rumo à estreia internacional

A estreia internacional do ator (fora das terras brasileiras) vai ter um gostinho especial, pois ele também participou de outra produção selecionada para o festival: o projeto multimídia “Claun”, do carioca Felipe Bragança, corroteirista de “O céu de Suely” (2006) 03/01/2013 às 09:18
Show 1
Radicado em São Paulo, ator amazonense se prepara para sua estreia internacional
Rosiel Mendonça Manaus, AM

Premiado como melhor ator do Amazonas Film Festival (AFF) de 2012, o amazonense Begê Muniz embarca no próximo dia 24 para a Holanda, onde terá assento garantido no 42º Festival Internacional de Cinema de Roterdã. A viagem se deve ao fato de o filme “A floresta de Jonathas”, do também amazonense Sérgio Andrade e no qual Muniz dá vida ao personagem-título, ter sido selecionado para a mostra competitiva “Bright future” (“Futuro brilhante”).

A estreia internacional do ator (fora das terras brasileiras) vai ter um gostinho especial, pois ele também participou de outra produção selecionada para o festival: o projeto multimídia “Claun”, do carioca Felipe Bragança, corroteirista de “O céu de Suely” (2006). “Esse eu gravei logo depois de ‘A floresta...’. Foi uma participação pequena, mas de grande importância para a minha carreira, por ser o primeiro trabalho de um diretor de fora”, explicou Muniz, que até então só havia trabalhado com o cineasta Sérgio Andrade, com quem também filmou o premiado curta-metragem “Cachoeira”.

O ator e o diretor carioca se conheceram durante o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 2010, quando foi exibido o curta “Cachoeira”, também estrelado por Begê. “No ano seguinte, antes mesmo de gravar o filme do Sérgio, o Felipe disse que tinha um papel para mim. Foi a primeira vez que fui ao Rio”, contou ele.

CIRCULANDO

Para Begê Muniz, circular pelos festivais é essencial, tanto que o convite para “Claun” partiu de um deles. “Tenho conhecido muitos produtores, diretores e elencos nesses ambientes. É importante porque, além de divulgar nosso filme, acabo fazendo novos contatos”. Ele não nega, no entanto, a dificuldade que é conciliar as viagens e os estudos.

Há três anos, o ator escolheu a capital paulista para desenvolver sua carreira. Lá, ele já se formou no curso de preparação para cinema do Studio Fátima Toledo e na Escola de Atores Wolf Maia, onde fez um curso profissionalizante com foco na televisão – que, aliás, é uma das suas metas daqui para frente. “Participar de alguma novela seria um grande passo pra um ator como eu, que ainda busca seu espaço. Estou aguardando algumas respostas e, quem sabe, venha coisa nova ao longo do ano”, adiantou.

PAPEL CONFIRMADO

Muniz também alimenta a vontade de trabalhar com o diretor baiano Sérgio Machado, o mesmo de “Cidade baixa” (2005). “Da mesma forma, seria maravilhoso trabalhar com diretores e roteiristas como os pernambucanos Hilton Lacerda e Cláudio Assis, duas referências do cinema autoral brasileiro”, acrescentou, revelando suas apirações profissionais.

Em 2013, o principal objetivo do ator é continuar participando de produções e acompanhar a repercussão e divulgação de “A floresta de Jonathas” nos festivais mundo afora. Uma coisa já é certa: Begê estará no elenco do próximo longa do “padrinho” Sérgio Andrade, “Antes o tempo não acabava”, já em fase de pré-produção.