Publicidade
Entretenimento
Vida

Bloco de Carnaval feito só por mulherada se apresenta no Teatro Direcional

Depois de Manaus elas se preparam para o desfile no Leblon, no Rio, que já recebeu 20.000 foliões  07/02/2012 às 08:49
Show 1
Show Mulheres de Chico
Vanessa Bayma ---

O grupo Mulheres de Chico já faz parte do calendário oficial do Carnaval do Rio de Janeiro. Manaus terá a oportunidade de sentir esse clima festivo em mais uma apresentação do grupo, que arrancou elogios no ano passado, na próxima sexta-feira, 10, no Teatro Direcional, no Manauara Shopping. A mulherada promete repertório de músicas inéditas não tocadas da outra vez. E, como o ritmo é intenso e nessa época do ano as Mulheres são mais do que requisitadas, é bom não perder a oportunidade. Fazem três shows por semana, no mínimo, antes do grande dia delas: o sábado 25, logo após o Carnaval, quando realizam desfile na praia do Leblon, no Rio, e arrastam multidão.

A proposta vai ser a mesma aqui, de acordo com Vivian Freitas, fundadora e uma das integrantes (cuíca), só que num formato menor, mas não menos contagiante: “Será um show com novidades, com músicas que não tocamos da outra vez. Entre elas ‘Meu caro amigo’, ‘O que será’... Também vamos tocar um ‘esquenta’ que sempre fazemos”, adiantou Vivian.

Mistura

Como já é de característica do grupo, as músicas são cantadas em estilo diferente das originais, feitas pelo grande cantor e compositor Chico Buarque, a quem as integrantes prestam uma homenagem. Imagine ouvir “Geni e o Zeppelin” em versão de funk carioca, “Jorge Maravilha” em ritmo do rock‘n’roll, e ainda “A Banda”, em japonês (esta última presente em CD que será vendido após o show). Mulheres de Chico surgiu em 2006, quando Vivian e Gláucia Cabral (cuiqueira também) decidiram criar um bloco apenas feminino, hoje em dia representado com estandarte nas cores vermelho e rosa. Elas passaram a implementar ritmos como samba, o ijexá, o coco, o jongo, a marchinha, o maculelê e o funk carioca nas composições, as tornando únicas. “Já são seis anos fazendo o Carnaval no Rio de Janeiro e no dia 28 de fevereiro o desfile. Começou apenas como uma brincadeira que acabou dando certo. Esse show também é um pedacinho do desfile e durante o ano inteiro o apresentamos, não somente na época do Carnaval”, comentou Vivian.

Público Seja no início, no meio ou final do ano, o fato é que o grupo só aumenta a quantidade de fãs, de todas as idades. Todos com algo muito em comum: a paixão por Chico Buarque. Para a cuiqueira, esse amor só cresce: “Nosso público é muito variado e o Chico é uma das nossas maiores portas. Ele é muito bom. Começamos na Lapa e lá o público é bem jovem. Mas a gente tem viajado bastante pelo Brasil e percebido que a plateia sempre está crescendo. Tem criança, adolescente, adulto e até idoso!”, explicou a fundadora, que já se apresentou em Belém, também no ano passado.

Sob o comando dos microfones estão as cantoras Fernanda Velloso, Luciana Colo e Úrsula Baldanza; no bandolim e cavaco tem Mônica Leme na direção; Luciana Requião e Mayra Oliveira no contra-baixo, na equipe dos Surdos, estão Aline Cunha, Daniele Martini, Joe Viegas, Márcia Moreira e Michele Rumchinsky; Flavia Costa e Mako Tanaka no Tarol; Mannu Oliveira nos repiques; Malu Di Sipio e Manu Rios nos tamborins, Fernanda Pereira e Paula Villela nos agogôs; Angela Souza e Teca Macedo comandando os chocalhos e, para dar ainda mais responsabilidade ao samba, tem Gláucia Cabral e Vivian nas cuícas. O bloco tem lançado várias novidades, por conta da homenagem aos cinco Carnavais de carreira. Recentemente lançaram edição especial de ecobag, que vem com CD e camiseta comemorativa. Com cinco faixas, entre elas “A Banda”, cantada por uma das integrantes que é japonesa, mas mora há 10 anos no Brasil, o público poderá comprar esse e outros produtos bacanas das meninas. É só prestigiar.