Publicidade
Entretenimento
Vida

Casa Cor Amazonas encerra terceiro ano com balanço positivo

Neste ano, mais de 15 mil pessoas para prestigiar mais de 100 arquitetos que construíram os 50 ambientes. Mais de mil pessoas trabalharam direta e indiretamente para que o empreendimento fosse realizado 07/11/2012 às 22:41
Show 1
Neste ano, mais de 15 mil pessoas prestigiaram o evento
Camila Pereira Manaus (AM)

Foram 43 dias de exposição, no Centro Cultural Povos da Amazônica, da pura arquitetura amazonense. A 3ª edição da Casa Cor encerrou nesta quarta-feira (7), com balanço positivo, de acordo com a organização. Durante a noite, os arquitetos de alguns espaços aproveitaram pra se reunir com parceiros, fornecedores e familiares.

Neste ano, mais de 15 mil pessoas para prestigiar mais de 100 arquitetos que construíram os 50 ambientes. Mais de mil pessoas trabalharam direta e indiretamente para que o empreendimento fosse realizado.


De acordo com a gerente da Casa Cor Amazonas, Bruna Loureiro, este foi 3º e último ano comandado pela Rede Calderaro de Comunicação e que se encerra com balanço positivo, já que trouxe opção de entretenimento e oportunidade para o mercado da construção civil, além de movimentar a cidade.  “Sempre busca em trazer novidades, opções gastronômicas e de entretenimento”, afirmou Bruna.

A Casa Cor fecha suas portas para o público, mas continua por, pelo menos, 20 dias para ser desmontada. “Nós construímos ambientes bonitos, trabalhamos com a concepção deles e criamos apego pelas pessoas, ver estes ambientes desmontados, dá um aperto no coração”, declarou a gerente da Casa Cor.

A franqueada da Casa Cor e vice-presidente da Rede Calderaro de Comunicação, Cristina Calderaro, agradeceu a todo apoio e engajamento de patrocinadores, arquitetos, decoradores, fornecedores e o público. E definiu a mostra como um sucesso, como nos últimos dois anos. “Abrimos mercado, geramos emprego e renda, colocamos o evento no calendário da cidade, mostramos, enfim, do que somos capazes. Sim, nós fomos capazes. Isto é motivo de muito orgulho”, declarou.

O público aproveitou as últimas horas para conferir os espaços. A estudante de arquitetura Luíza Queiroz estava registrando tudo. “É um dos mais importantes eventos da arquitetura no Brasil que está em Manaus, não poderia deixar de visitar e me inspirar para projetos futuros. É também uma referência”, disse.


O funcionário público Murilo Portelo, que é de Porto Alegre, afirmou que já visitou outras Casas pelo país e afirmou que a do Amazonas não deixa a desejar. “Penso e vejo que existem coisas muito próprias da região impressos em cada espaço. A sala de entrada é magnífica, nunca tinha visto algo parecido. Sem contar as referências de sustentabilidade que são utilizadas. Realmente, sem igual”, declarou.