Publicidade
Entretenimento
Vida

César Oiticica Filho leva prêmio de melhor documentário no festival de cinema do Rio 2012

O cineasta levou o prêmio de Melhor Documentário da mostra, pelo filme “Hélio Oiticica”, na mostra internacional de cinema, que acontece anualmente no Rio, e premia o que há de melhor na Sétima Arte em 14 categorias 21/10/2012 às 11:34
Show 1
Stills do documentário: o primeiro é uma cena do filme “Câncer”, de Glauber Rocha, já o segundo é a obra “Magic Square 5”, de Hélio Oiticica
Gabriel Machado Manaus (AM)

Um retrospecto pela vida e obra de um dos maiores artistas plásticos do Brasil, Hélio Oiticica. Foi com esta temática que seu sobrinho, César Oiticica Filho, sagrou-se como um dos grandes vencedores da 14ª edição do Festival do Rio. A mostra internacional de cinema, que acontece anualmente na cidade do Rio de Janeiro, premia o que há de melhor na Sétima Arte em 14 categorias.

O documentário, que leva o nome do artista, demorou cerca de dez anos – desde a ideia original até a edição do filme – para ser concluído. “Quando cuidava de uma exposição em 2002, achei uma série de filmes em super-8 do meu tio, trabalhos inéditos e que achei sensacionais. Como já conhecia todas as suas fitas cassete, achei que daria um documentário incrível”, contou o cineasta, em entrevista exclusiva ao BEM VIVER.

Mesmo reconhecendo ter um grande filme em mãos, César não esperava deixar o Odeon, na Cinelândia, com o troféu de Melhor Documentário. “Quando entrei no festival, não visava o prêmio, e sim mostrar a história que originou essa obra”, ressaltou.

Além dos trabalhos inéditos e das fitas cassete do tio, o cineasta ainda utilizou outros áudios e imagens de arquivos, casando filmes em que aparecem as obras, as influências e o próprio Hélio com seus depoimentos ao fundo.

Com o reconhecimento na mostra carioca, César almeja, agora, voos mais altos. “Estamos analisando outros festivais de cinema. No entanto, o mais certo é o de Berlim, que acontece em fevereiro do próximo ano”, frisou.

Projeto Hélio Oiticica

Em 1981, um ano apenas após a morte de Hélio Oiticica, seus irmãos César e Cláudio criaram o programa, destinado a preservar material e conceitualmente as obras do artista.

Site oficial de ‘Hélio Oiticica’

Ficou curioso e quer saber mais sobre o premiado trabalho de César Oiticica Filho? É só acessar a página oficial do documentário: www.heliooiticicaofilme.com.br.

No endereço da Internet, o leitor pode conferir o trailer do filme, sinopse, extras e fica conhecendo alguns dos projetos que trabalham para manter viva a história de Hélio Oiticica, um dos maiores artistas plásticos do Brasil.

Incêndio

Em outubro de 2009, um incêndio atingiu a residência da família de Hélio Oiticica, na Zona Sul do Rio de Janeiro, causando um prejuízo de quase US$ 200 milhões. O episódio, apesar de recente, foi deixado de fora do documentário.

“Não é que tenha optado por deixar o incidente de fora, pelo contrário, a questão do fogo está bastante presente no filme. Porém, o foco mesmo do documentário é a experiência de vida do meu tio e suas obras”, explicou o cineasta, que trabalha atualmente na restauração do acervo do artista.

Manaus

Nascido na cidade carioca, César possui uma forte ligação com a “terra baré”. Isso porque o cineasta, durante a sua infância e adolescência, morou por um bom tempo em Manaus.

“Eu cresci aí. Mudei-me para Manaus com apenas 6 anos de idade e morei até os meus 17, quando voltei para o Rio para fazer faculdade”, revelou. Após o término de seu curso superior, o cineasta ainda retornou à capital amazonense em duas ocasiões, até embarcar de vez para o Rio de Janeiro em 1997, quando foi convidado para trabalhar como curador no Projeto Hélio Oiticica.