Publicidade
Entretenimento
Vida

Compositor amazonense fala sobre sucesso de seus hits

Luciano Kikão relembra como começou sua carreira e conta curiosidades dessa trajetória 29/04/2012 às 16:29
Show 1
Luciano é um dos compositores mais famosos do Amazonas
Rafael Seixas Manaus

Alguém já ouviu falar em Luciano Campos Lima? Não? E em Luciano Kikão? Claro que sim! Afinal, esse é um dos principais compositores de Manaus, sendo conhecido principalmente na cena forrozeira, contando com mais de 150 canções de sua autoria gravadas por artistas nacionais, como Aviões do Forró, Calcinha Preta, Solteirões do Forró, Saia Rodada, Thiaguinho (Príncipe do Pagode), Munhoz & Mariano, entre outros.

Lanchando...

E não pense que o nome artístico o agradou de início, pois sua origem surgiu de uma brincadeira de mau gosto. “Quem me deu esse nome foi um cantor de forró chamado Francimar, na época da banda Meu Xodó. Fui com ele ao Castelão, uma lanchonete do bairro de São Jorge, e ele pediu o seu lanche e disse que eu não precisava pedir. A mulher (atendente) veio e trouxe kikão (cachorro quente), três. Aí, o Francimar virou para mim e disse: ‘Luciano Kikão’! Fiquei com raiva, fui embora e deixei o lanche. Aí pronto, ficou o apelido, mas já era, pegou”, relembrou o compositor, que começou a compor por acaso, ao quebrar a perna, ainda quando era jogador de futebol profissional do Rio Negro.

“A empresa do meu pai (de táxi) estava caindo, por isso precisava fazer um comercial e uma música pra divulgá-la. (...) Falei que conseguia fazer uma música, então compus ‘Minha carona’, que fez muito sucesso, e veio ‘Playboy arretado’ que estourou. Continuei nessa carreira e abandonei a de jogador”, contou.

Apoio

A relação de Kikão com os artistas nacionais que gravam suas canções é ótima. Segundo o compositor, ele fica feliz de ter conseguido que esses profissionais passassem a falar o seu nome. “Hoje faço sucesso sem cantar. Tenho sete coletâneas, sendo que não sou eu cantando. Qualquer cantor nacional que cante uma canção minha fala ‘esse é mais um sucesso de Luciano Kikão, o compositor das multidões’. Isso virou até um slogan, porque, graças a Deus, todas que faço viram sucesso!”, disse Luciano Kikão, que sempre ajuda grupos que estão iniciando doando uma música sua inédita.

“Produzo a música de acordo com o timbre de voz do vocalista e com a pegada da banda! Mais depois de seis anos, decidi produzir uma banda totalmente e estou trabalhando nela”, disse o amazonense, se referindo ao grupo Forrozão Já Kero.

Sucesso nacional

Ao ser questionado sobre o motivo de nenhuma banda de forró local conseguir uma projeção nacional, ele explica: “São duas coisas: é que o nosso ritmo é diferente do lá de fora – o nosso forró é mais lento e a dança é diferente – e para uma banda mostrar o seu trabalho tem que ir de avião ou de barco. Para fazer isso, o grupo tem que ter muito dinheiro e não fica viável nem para os contratantes nem para os artistas. Eles têm que ter um apoio muito grande para poder um dia isso acontecer”.

O “compositor das multidões”, conclui deixando um recado para quem deseja ingressar no ramo. “Não desista nunca de seus sonhos, pois no início todo mundo me chamava de louco, porque falei que um dia uma banda nacional ia cantar uma música minha. Hoje consegui e já tenho mais de 150 canções cantadas por artistas nacionais! Eu insisti tanto que consegui”.