Publicidade
Entretenimento
Vida

Conheça as aventuras do 'Dr. Mundo'

Aos 57, o pediatra coleciona em suas viagens números invejáveis: já esteve em 24 países e visitou 116 cidades no exterior. No Brasil, só não conhece o Piauí e o Amapá 08/07/2012 às 14:56
Show 1
Dr. Mundo tem muita história para contar sobre seus mais de cem passeios pelo mundo afora
CÉLIO JR ---

O então adolescente Carlos Eduardo de Paula Nazareth colocou o pé na estrada pela primeira vez há 43 anos. Tinha 14 quando embarcou com a família num carro modelo Itamaraty, no Rio de Janeiro, com destino ao Paraguai. Não parou mais. Hoje, aos 57, o pediatra coleciona em suas viagens números invejáveis: já esteve em 24 países e visitou 116 cidades no exterior. No Brasil, só não conhece o Piauí e o Amapá. “Aprendi a gostar de viagens com a minha mãe. Ela sempre me dizia que cultura ninguém te arranca. Minhas viagens são o meu grande patrimônio”, orgulha-se o Dr. Kadu.

Aventuras
Carlos Eduardo considera-se um aventureiro e lamenta que as antigas viagens de trem pela Europa tornaram-se muito caras. “As melhores viagens são as de trem. Você conhece bem as regiões e pode parar na cidade que mais te agradar. Mas hoje se gasta cinco vezes mais. As viagens são todas pré-programadas por computador. A aventura acabou”. Dr. Kadu acabou de chegar de um período de férias que tirou no Canadá. “Dirigi na estrada que é considerada a mais linda do mundo”. Ele se refere à rodovia que liga os parques nacionais Banff a Jasper. Lá, pôde observar de perto a vida selvagem na companhia dos ursos Grizzly, gigantes vermelhos que chegam a 3 metros de altura. “Sempre viajei ficando em pousadas, e levando nada mais que uma mochila”. comenta. Suas viagens foram feitas meio que no impulso, sem muita programação. Apenas um ponto para chegar e outro para sair. E o intervalo entre eles é cheio de maravilhosas surpresas.

Os melhores
De todos os lugares que conhece, o viajante destaca alguns destinos que considera imperdíveis. “A Nova Zelândia é o máximo. É um país pequeno, com alta qualidade de vida, onde não existe diferença de classe. Todos têm um BMW”. Kadu percorreu todos os cantos. Andou de lancha a quase 200 quilômetros por hora e cavalgou na região que serviu de cenário para a trilogia “O senhor dos anéis”. Em Berlim, impressionou-se com a catedral cortada ao meio durante a guerra. “Isso é para que a guerra nunca seja esquecida”, explica o pediatra, acrescentando que gosta mais das cidades do interior, pois mantêm mais intacta a cultura do povo.

Extremos        
Os olhos do “Dr. Mundo” brilham ao relatar suas experiências. “Já convivi com índios da Lapônia (Ártico) e com os Maori, na Nova Zelândia, onde naveguei no mar da Tasmânia infestado de tubarões”. Da Suécia e Noruega, guarda a lembrança de vivenciar o sol da meia-noite. “Os nórdicos cultivam o sol e a luz. Durante o mês de julho, inteiro, eles não sabem o que é noite. Para dormir, tinha que colocar o colchão na janela”. A Patagônia é o ponto mais ao sul visitado pelo médico.

Primo olímpico
 Manuseando centenas de fotografias guardadas em uma prateleira, Kadu pega uma e fala: “Essa foto foi feita na Bélgica”. Lá estava ele com seu primo, o cavaleiro olímpico Rodrigo Pessoa e com o famoso cavalo Baloubet du Roet, tricampeão do mundo e campeão olímpico. “O Rodrigo é filho da minha tia. Quando vou à Bélgica me hospedo com eles. O Baloubet já comeu maçã na minha mão”, diz, com a maior simplicidade.

Ano que vem
“Minha próxima viagem deverá ser à Croácia, com a suas praias e ilhas fantásticas (Split, Dubrovnik, e Korcula) ou quem sabe Palau, na Polinésia, também apaixonante. Agora, só em 2013”.