Publicidade
Entretenimento
Vida

Conheça os arquitetos que participam desde a primeira Casa Cor Amazonas

Eles ajudaram a construí-la. Dia após dia, tijolo após tijolo. Sim, porque os arquitetos que compõe o dream team da Casa Cor Amazonas não apenas desenham o projeto, como o executam e trabalham diariamente na obra 30/09/2012 às 19:41
Show 1
Um time de arquitetos top de linha foram convocados para participar do Casa Cor 2012
Felipe de Paula Manaus (AM)

Eles ajudaram a construí-la. Dia após dia, tijolo após tijolo. Sim, porque os arquitetos que compõe o dream team da Casa Cor Amazonas não apenas desenham o projeto, como o executam e trabalham diariamente na obra. Alguns deles inauguraram a pedra fundamental da casa e, ano após ano, viram-na abrigar o que se tornou a segunda maior mostra arquitetônica do Brasil, herdeira da Casa Cor São Paulo, a maior da América Latina.

Tem em comum o apreço pelo desafio e pela superação, que é tema da mostra esse ano. Mais do que uma exposição de arquitetura, decoração, design e paisagismo, eles veem um espetáculo de cores, texturas, tendência, funcionalidade e criatividade. “Eu traduzo a Casa Cor como um espetáculo, em que o público espera se surpreender e é o que acontece todos os anos”, diz o jovem arquiteto Fabrício Lopes, uma das revelações da mostra desde o primeiro ano.

Para Sergio Monteiro de Paula, a Casa Cor mostrou que os arquitetos do Amazonas não deixam a desejar em nada ao nível dos arquitetos de fora. “É a confirmação de que a arquitetura local tem qualidade, é antenada, e acompanha o que existe no mundo inteiro”, ressalta o profissional destacado para executar o projeto de Marcelo Rosembaum, consagrado pelo quadro “Lar, doce lar”, do Programa “Caldeirão do Huck”.

Cris Sotto Mayor também marca presença na Casa Cor Amazonas desde o primeiro ano. Entre a correria dos últimos ajustes, ela conta que visitava a Casa Cor fora do Estado desde os tempos da faculdade. “Acreditar no evento aqui era acreditar na arquitetura amazonense”, diz ela, que tem a marca de sempre trabalhar um toque artesanal em seus ambientes.

Jenny Ituassu, por sua vez, acredita que sem os parceiros, o trabalho não seria possível, e reconhece os arquitetos, assim como os visitantes, como os próprios clientes da mostra. “É a oportunidade para o arquiteto mostrar o seu trabalho no qual o cliente é ele próprio”, define ela, que foi à Feira de Milão buscar tendências para o Amazonas.

Oswaldo Santana também destaca a mostra pela sua capacidade cosmopolita. “A Casa Cor Amazonas tem dimensão nacional e internacional. O trabalho do arquiteto na cidade vem se valorizando a cada ano. Hoje as pessoas  sabem que não contratando um arquiteto muitas vezes se tem mais prejuízo do que se um profissional tivesse acompanhado a obra”.

Confira a inauguração da Casa Cor 2012 na nossa galeria de imagens ! **