Publicidade
Entretenimento
CULINÁRIA

Conheça quatro restaurantes que fogem da gastronomia tradicional, em Manaus

No roteiro de hoje, A Crítica reuniu alguns dos locais que servem tanto pratos principais quanto pães e salgados ancorados na culinária de nações cuja gastronomia foge do que é comumente encontrado por aqui 13/05/2016 às 14:33
Show 1082324
Aii Caramba oferece os recheios tradicionais mexicanos, como o chili beans, que é a carne moída com a pasta de feijão (Foto: Aguilar Abecassis)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Aqui em Manaus, estamos muito habituados com o “boom” de restaurantes de culinária portuguesa, italiana e, principalmente, japonesa. Todas são maravilhosas, é verdade. Mas e quando bate aquela vontade de comer algo diferente, que se viu em algum filme ou se provou em algum país exótico pelo mundo afora? Para onde correr?

No roteiro de hoje, o BEM VIVER reuniu alguns dos locais que servem tanto pratos principais quanto pães e salgados ancorados na culinária de nações cuja gastronomia foge do que é comumente encontrado por aqui. Confira:

Taiwanesa (Taiwan)

(Clóvis Miranda)

A sócia proprietária do local, Katrynna Lee, trabalhou com o marido, Daniel Campello, em uma empresa com muitos funcionários asiáticos. O casal fez amizade com taiwaneses que, de vez em quando, levavam produtos da culinária de seu país de origem para eles experimentarem. Os dois, então, pegaram gosto pela coisa. Foi daí que eles fundaram a Taiwanesa, cuja comida é feita com base na culinária de Taiwan.

Para montar o cardápio da casa, a cada três meses um chef de cozinha vem de Taiwan para Manaus prestar treinamento aos cozinheiros do estabelecimento. Ela conta que algumas panquecas de Taiwan são feitas com frutas e legumes difíceis de encontrar por aqui, portanto, esses pratos são adaptados. Mas fazem sucesso na casa o pão com massa de panqueca e recheio de carne, e um pão com massa de pizza que leva abacaxi e linguiça. Entre os doces, o destaque vai para uma torta de kiwi com morango, banana e chocolate meio amargo.

Mira Flores (Peru)

(Evandro Seixas)

Há três anos dona Robenita Caldas serve pratos como ceviche, arroz de chaufa, chicharrón, arroz com mariscos e outros pratos da culinária peruana. Ela conta que morou no Peru e que sua mãe cozinhou durante toda a vida comidas típicas do lugar. Por conta disso, aprender mais sobre culinária do Peru, ainda que mais tarde, não foi problema para ela. “Depois o legado passou para minha irmã e, depois para mim”, ressalta Caldas, que destaca nunca ter tido maiores dificuldades no preparo de pratos que não correspondem ao de seu país de nascença (Brasil).

Dona Robenita também cozinha, mas hoje, com o sucesso do restaurante, tem quatro cozinheiros para ajudá-la - um deles é peruano, o chef Andre Manfrey Iberico. Questionada se modificou alguma coisa para o paladar amazonense, Caldas comenta que mudou pouca coisa. “Os brasileiros se adaptam bem à culinária peruana”, diz. O carro-chefe da casa é o ceviche, que leva filé de pirarucu, mariscos e camarão.

La Finca (Colômbia e Peru)

(Arquivo AC)

O proprietário Jorge Molina é colombiano e mora em Manaus há 15 anos. O chef conta que, no passado, abriu o restaurante para se aproximar de suas origens e porque faltavam opções na cidade relacionadas à culinária colombiana e peruana – outro país que ele também aborda em seus pratos.

No local, os produtos mais pedidos são a empanada colombiana e uma sopa de galinha caipira que leva banana prata, macaxeira e milho verde em seu preparo. Este prato, por sua vez, não foi adaptado ao paladar daqui. “É feito como se faz lá na Colômbia”, afirma Jorge. Já da cozinha peruana, ele destaca os pratos que saem mais para a clientela: ceviche, que lá é feito com filé de pirarucu ao molho de limão, misturado com cebola roxa, cebolinha e que acompanha macaxeira cozida e gengibre. Aos sábados, a casa faz a “Noite Latina”, onde o jantar dos clientes é embalado por ritmos colombianos e caribenhos.

Aii Caramba (México)

(Aguilar Abecassis)

Em uma viagem que o casal Cinara Libório e Heber Neto fez para São Paulo, eles visitaram um restaurante mexicano, e aí tudo começou – junto com a vontade de abrir um negócio diferente em Manaus. O receio de não ser bem aceito pelos clientes fez a dupla começar o restaurante Aii Caramba, há três meses, somente com tacos. Como o público questionou sobre as demais comidas típicas, eles inseriram os nachos e burritos no cardápio. “Agora nesse mês vamos inserir a quesadilha, que pedem bastante”, aponta Cinara.

Hoje, a casa oferece os recheios tradicionais mexicanos, como o chili beans, que é a carne moída com a pasta de feijão. “Também temos bacon, e a carne seca que são os mais pedidos. Nossos molhos são o picco de gallo, que é como se fosse um vinagrete, e temos o guaca mole, que é feito com abacate, tomate, coentro, cebolinha”, aponta. O cliente pode ainda customizar o prato do jeito que ele quiser. “Não colocamos muita pimenta porque tem pessoas que não gostam. Isso fica a critério de cada um”, destaca a empresária.

Endereços

Taiwanesa (Av. Djalma Batista, 31, loja 5, Chapada); 

Mira Flores (Rua 4, 196, conj. Beija Flor I, Flores);

La Finca (Rua Diogo de Mendonça, 143, Dom Pedro);

Aii Caramba (Av. Joaquim Nabuco, 936, Centro).