Publicidade
Entretenimento
Artes plásticas

Crianças amazonenses expõem telas em salão de artes de Limeira, em São Paulo

Pequenos artistas pertencem ao estúdio de artes AteliRê – Criando e Brincando. Em Manaus, o AteliRê trabalha com mais de 30 crianças, entre a faixa etária de três a 14 anos 17/01/2018 às 14:01
Show b0217 7r
AteliRê estimula criatividade natural das crianças (Fotos: Divulgação)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Se numa folha qualquer elas desenham um sol amarelo, não é apenas nos sonhos – ou nos seus quartos – que ficam guardadas as suas pinturas. Doze crianças do ateliê infantil AteliRê – Criando e Brincando estão expondo suas telas no 1º Salão Premiado de Verão, que acontecerá até o dia 18 de janeiro na Galeria Lícia Simoneti, em Limeira, São Paulo.

Sob o comando da professora e artista plástica Rejane Melo, três das 12 crianças receberam prêmios na exposição: Sofia de Melo ganhou o primeiro lugar com a obra “Índia” e ficou com a medalha de ouro; Luciana de Abreu ganhou a medalha de prata, ficando em segundo lugar com a obra “O Arco-Íris de Gato”; e Manuela Albuquerque ganhou uma medalha de menção honrosa.

As obras das três premiadas foram avaliadas como algumas das melhores telas expostas na categoria infantil do salão de artes, mas todas receberam um certificado pela participação. De acordo com Rejane, hoje estão na exposição 12 crianças do AteliRê representando Manaus, além de mais quatro crianças de São Paulo e mais 70 artistas do restante do Brasil. “Nós somos os únicos da Região Norte”, diz a artista.

Oportunidade

O convite para as crianças exporem em São Paulo partiu da artista Lícia Simoneti, dona da galeria de artes homônima, que conheceu o trabalho de Rejane com as crianças e propôs a exposição de suas obras em Limeira. Em Manaus, o AteliRê trabalha com mais de 30 crianças, entre a faixa etária de três a 14 anos.

De acordo com Melo, foi definido que o tema da exposição seria livre, o que garantiu a felicidade das crianças na criação dos desenhos. “Elas pesquisaram e já vieram ao ateliê com a ideia pronta, e nós ajudamos a desenvolver. Como um dos nossos objetivos é que a criança crie com prazer e transmita emoção em seus trabalhos, vimos na prática o objetivo”, destaca ela.

Traços

Os desenhos pintados pelas crianças variam entre animais, heróis, lendas amazônicas, natureza, santinhas, e até pinturas abstratas. “As cores fortes são uma das características dos alunos do AteliRê, e a técnica utilizada por eles foi pintura em acrílico. O resultado de cada tela foi só orgulho”, pondera Rejane.

Nesta sexta (19), as crianças receberão os certificados pela participação no Salão na Loppiano Pizzaria, às 20h. Lá, também estarão expostos alguns quadros dos pequenos, que têm convites para expor suas telas em outras galerias do Brasil e do mundo. “Em fevereiro estaremos expondo no ICBEU a convite da Ruth Alencar. Em março, exporemos em Dubai (ainda estamos vendo a possibilidade). Em abril planejamos ir para Nova York e , em julho, à Suíça”, completa a professora.

Blog

Eduarda Braga (6 anos, pintora)

“Na tela eu refiz uma paisagem que eu vi na minha vida quando eu tinha quatro anos em São Paulo, no pôr-do-sol, na frente da árvore do Parque Ibirapuera. Estava com minha família andando de bicicleta. Eu queria um pôr-do-sol e intercalei amarelo com laranja. Eu dei o nome ‘Árvore da Vida’ porque essa árvore faz parte desse momento da minha vida. Eu amo pintar, é um jeito de eu expressar o que estou sentindo. Porque às vezes estou com raiva, e vou lá no papel e desenho uma cara com raiva, algo assim. Não é só pegar o pincel e ir rabiscando. Você tem que pintar com o coração, não só com a sua mão”.

Publicidade
Publicidade