Publicidade
Entretenimento
Buzz

Datena comenta nova fase profissional e pessoal

"Estou recomeçando a minha vida praticamente do zero", disse o apresentador 05/04/2012 às 11:22
Show 1
O apresentador Datena
uol/televisão ---

Uma semana após descobrir que estava na mira de sequestradores, o apresentador José Luiz Datena prepara-se para estrear, na próxima segunda (9), o seu novo programa na Band “Quem Fica em Pé?”, em horário nobre da televisão brasileira. Em entrevista exclusiva ao UOL, em um bar de São Paulo, Datena conta que a fase nova não se restringe apenas à profissional. O lado pessoal também está sendo revisto. Prestes a fazer 55 anos, com novo game-show, salário mais baixo e menos apegado aos bens materiais, ele acredita estar recomeçando sua vida do zero.

“Estou recomeçando a minha vida praticamente do zero. Se eu tiver que voltar a viver cada dia um dia, para mim, tanto faz”, disse. Sem mudar nada em sua rotina e dispensar seguranças, Datena concorda que quem comanda um programa policial e fala abertamente sobre os problemas políticos e sociais do Brasil corre grandes riscos. “É evidente que quando você fala sobre pessoas poderosas, você mexe em um ninho de vespas porque os caras reagem. Gente tentando tolher a sua liberdade de falar, político não querendo que você fale dos caras. Se eu saísse do ‘Brasil Urgente’, eu não iria mais incomodá-los.”

Na noite do dia 28 de março, Datena poderia ter sido sequestrado, caso a Polícia Militar não descobrisse os planos dos bandidos antecipadamente. Para o apresentador, quem tinha esses planos não eram qualquer um. “Tem cheiro de ameaça de alguém poderoso. Acho que é alguém grandão que quer calar a minha boca. E, comigo funciona proporcionalmente ao contrário”.

Mesmo trabalhando em mais um programa, Datena disse que se fosse sequestrado não conseguiria pagar o resgate. Segundo ele, o que recebe da Band atualmente é metade do que recebia na Record.

Em 2011, Datena recebeu proposta milionária da Record e foi para a emissora, mas ele conta que não aguentou ser impedido de dar entrevistas e nem a pressão por audiência. Após quase dois meses, ele voltou para a Band, mas teve que pagar multa rescisória de R$ 50 milhões a Record.

Além disso, atendendo a uma decisão da Justiça, a Record está cobrando dele R$ 30 milhões, pela rescisão do seu contrato em 2003.

“Eu não tenho mais dinheiro. Eu já fiz tanto negócio errado, mudança de emissora e tal. Para se ter uma ideia, eu perdi metade do meu salário nessa última troca que eu fui para a Record e voltei para a Band. Não tenho grana para pagar o resgate”.

Datena contou que também  perdeu metade de seus bens e que chegou a ter sete carros, mas minimiza dizendo que faz parte do ciclo natural da vida e do recomeço de sua nova fase. “Já cheguei a ganhar muita grana. Hoje ganho um salário razoável e é metade do que eu ganhava. Perdi metade do que tinha, quase tudo. Mas eu tenho a minha casa para morar, tenho um lugar para ir e descansar”.

O programa e a Band

“Quem Fica em Pé?” faz parte da nova fase do apresentador. O programa é um jogo de perguntas e respostas sobre conhecimentos gerais em que um concorrente enfrenta outros dez. Quem é eliminado cai direto em um buraco. O game show vai ao ar às segundas, terças e quintas, às 21h20.

A frente do "Brasil Urgente" desde 2003 e com um programa rádio, "Manhã Bandeirantes", diário, Datena está estreando na área de entretenimento. “Eu estou muito de saco cheio de fazer programa policial. Estou tratando o programa como um programa para me divertir”.

Datena também tem vontade de apresentar um talk show e cita um programa no estilo do  "Domingão do Faustão" como um possível projeto. Isso porque tem auditório e entrevistas, algo que ele gosta de fazer.

Sobre nova direção da Band

Na opinião de Datena, a Band está acertando na nova programação e tem tudo para ter programas de alta qualidade. “Tem tanto argentino na Band, que só falta o Messi. Não é a Cuatro Cabezas que está na Band, é as oitenta cabezas. O Diego, que chegou agora, é um cara que tem uma visão fortíssima de televisão moderna.”

Além disso, Datena elogiou a contratação do programa “Pânico” e nomeia o humorístico como uma grife. “’O Pânico na Band’ é genial. Isso deu uma força para a grade porque fica aquele negócio ‘a Band contratou o Pânico‘ e o 'Pânico' é uma grife”. 

Para rechear ainda mais a programação da emissora, o apresentador acredita que Tom Cavalcanti deveria fazer parte da grade.

Família

Datena se diz um cara durão e chato. Segundo ele, sua mulher, Matilde, só o “atura” porque ele quase não fica em casa e está sempre trabalhando. Eles são casados há 35 anos e têm cinco filhos, que, de acordo com o apresentador, estão encaminhados na vida.

Um deles o Brasil já conhece muito bem, é Leticia Wiermann, que fez um ensaio sensual para revista "Vip" e agora é apresentadora da Mix TV. Há ainda outro apresentador na família, Joel, que vai apresentar o “Brasil Urgente” em Goiânia no horário local das 17h.

Prestes a fazer 55 anos, Datena está querendo ficar perto da família. Sente que não se dedicou tanto à formação de seus filhos, que não acompanhou tão de perto a infância e adolescência deles. O dinheiro está em segundo plano.

“Hoje quero aproveitar a vida sentimentalmente, com a minha família e, principalmente, com os meus netos. Com menos bens materiais, eu sou mais tranquilo, muito mais tranquilo. Vivo mais em paz e consigo me dedicar às coisas que eu gosto”, emocionou-se.

Pelo fato de estar desligado materialmente, Datena conta que o sonho para esse recomeço é conseguir descer com tranquilidade a montanha que é a vida.

“Meu sonho é descer da montanha, porque subir, por talento e capacidade, se for um bom alpinista, você chega lá em cima. O difícil é descer, ficar lá em cima não me interessa mais. Quero fazer o caminho da volta, quero descer com tranquilidade. Não quero cair porque se você cai, você despenca e morre de uma vez. Quero descer com tranquilidade e aproveitar mais os meus netinhos”.