Publicidade
Entretenimento
Vida

Detecção precoce pode salvar seu cão da erliquiose

De acordo com o médico veterinário Shirlley Soares, a erliquiose é uma doença infecciosa comum, que acomete o sangue dos caninos, mas que não é transmissível aos humanos. Manter o ambiente limpo é essencial para manter os carrapatos longe de seu pet 08/11/2012 às 09:41
Show 1
Apatia, falta de apetite e perda de peso são fortes indícios de erliquiose
Laynna Feitoza Manaus, AM

As cadelinhas Dany e Dara eram alegres e esbanjavam disposição. A vira-lata Dany, de um ano e dois meses que foi resgatada da rua, chegou na casa da secretária Vitória Régia de Queiroz, 41, praticamente no mesmo período em que a mestiça Dara, mistura de poodle com vira-lata, de 1 ano, veio de outra residência.

Algum tempo depois, a alegria das cadelas deu lugar à apatia e à falta de apetite. Vitória, a dona, agiu rápido. Levou-as ao veterinário e impediu que Dany e Dara integrassem o rol dos cães tardiamente diagnosticados com erliquiose – doença infecciosa canina transmitida pelo carrapato – cuja estatística corresponde à morte de 80% dos cães infectados.

O início foi marcado pela percepção de algo estranho em Dany, primeiro animal a manifestar os sintomas, conforme a secretária. “Ela ficou apática super rápido, ficou triste, não pulava e não brincava, justo ela, que pulava muito. No terceiro dia vi que ela parou total de comer. No quarto dia, a levei no veterinário. Ele examinou a gengiva e a mucosa dos olhos e viu que estavam pálidas. Ela também teve diarréia”, afirmou Queiroz. Uma semana depois, a segunda cadelinha apresentou os mesmos sintomas. O exame de sangue apontou um único diagnóstico, em ambas: erliquiose.

Dany e Dara tiveram a castração adiada, por conta da erliquiose. A partir daí, foi dado início ao tratamento. “Elas foram medicadas com Doxiclina. Não foi preciso fazer transfusão de sangue, porque descobrimos a doença logo no início. Entramos direto com antibiótico e o remédio para a anemia, chamado Hemolitan Pet. Dois dias após o consumo dos antibióticos, vi que elas já estavam comendo, mais animadas”, complementou a secretária.

Após o susto, Vitória destaca que o cuidado com o ambiente é imprescindível. “Acho que a prevenção é a melhor coisa. É bom escolher uma vez na semana para limpar a casa com produtos específicos, limpeza externa e interna, e de preferência com Butox, produto veterinário utilizado para limpar o ambiente e prevenir que os carrapatos se aproximem”, afiançou Queiroz.

E o cuidado com os animais deve ser reforçado, de acordo com a dona. “Devemos separar uma vez na semana para observar o animal, conhecer. Tem gente que chega em casa e não olha o seu animal. Se eu não as observasse, eu não as conheceria e tampouco reconheceria que algo não estava certo com elas. Ainda mais com carrapato, onde é preciso analisar, vistoriar o animal com cuidado”, certificou Vitória.

Dany e Dara foram submetidas ao tratamento adequado, que dura 21 dias. Um exame de sangue será repetido nas pets, para verificar se há ainda a presença da erliquiose no sangue das caninas.

Especialista fala

(Foto: cão em doação de sangue com o veterinário Shirlley Soares - Reprodução/Facebook/Banco de Sangue Veterinário do AM)

De acordo com o médico veterinário Shirlley Soares, especialista em Hemoterapia Animal e também fundador do Banco de Sangue Veterinário do Amazonas, a erliquiose é uma doença infecciosa comum, que acomete o sangue dos caninos, mas que não é transmissível aos humanos.

“A erliquiose é um hemoparasita, isto é, um parasita do sangue. O carrapato é quem carrega esta bactéria e, ao picar o cachorro, contamina o animal. O parasita destrói a integridade das células sanguíneas do cão”, afirmou o veterinário.

A erliquiose configura uma doença grave para os cães pelo índice de mortalidade canina: cerca de 80% dos cães contaminados acabam morrendo. E é pior até por não manifestar sintomas no animal, no início da doença.

“A doença é assintomática no início, só vem demonstrar sinais em estágios avançados, cujos sintomas são anemia grave, falta de apetite e emagrecimento. O cachorro vai ficando fraco e tudo é reduzido, como a imunidade natural e o peso também”, assegurou Soares.

A doença pode ser diagnosticada por meio de hemograma realizado no animal, e a transfusão de sangue se revela determinante na hora de salvar a vida dos cães com erliquiose.

“A transfusão de sangue é um recurso para salvar a vida do animal, que geralmente, ao ser diagnosticado com erliquiose, já está perto da morte. Então é uma alternativa para ganhar tempo e tratar o cachorro. Depois, o tratamento segue à base de antibióticos e suplementos antianêmicos”, contou Shirlley.

Cuidados com o ambiente

A melhor maneira de prevenir a erliquiose é eliminando o causador dela do ambiente, que é o carrapato, segundo o veterinário.

“O carrapato é um problema do ambiente. É preciso tratar o ambiente e o animal ao mesmo tempo. Tem que dedetizar a casa e aplicar no cachorro certas medicações e artifícios que combatam o carrapato no animal, como talco, óleos, e coleiras carrapaticidas (coleiras de borracha que já vem com medicação)”, afiançou Soares.

Alimentos ricos em nutrientes benéficos ao sangue são recomendados ao cão, seja ele portador ou não da doença. É preciso ficar atento à ocorrência de perda de apetite no animal, advertiu o veterinário.

“Recomendamos fígado e carne, que são ricos em ferro e combatem a anemia. Já o primeiro sinal de que o animal não está bem é quando ele para de comer, sendo aí que o dono deve agir imediatamente, levando-o ao veterinário”, ressaltou Shirlley.

Tratamento

(Foto: cão em transfusão de sangue - Reprodução/Facebook/Banco de Sangue Veterinário do AM)

O tratamento da erliquiose deve seguir até o final, pois, se não for, não eliminará a doença, fazendo com que ela volte a acometer o cachorro.

“O cão pode ter uma recaída se não fazer o tratamento direito, pois o parasita continuará agindo no sangue, e a doença não será eliminada por completo. Recomenda-se até 21 dias de antibiótico direto, sem interrupções”, disse o veterinário.

E o resgate de cães da rua também precisa ser vistoriado logo ao levar os cães da rua para a casa, não apenas em casos de erliquiose, mas também para evitar a ocorrência de outras doenças e garantir a integridade do animal e do dono, salientou Soares.

“O resgate de rua é perigoso, porque pode trazer doenças para casa e para os outros cães que residirem nela, se houver. As viroses podem ser mais graves num cachorro, porque há certos tipos que não tem cura, como a cinomose. Ao decidir levar um cão da rua para casa, é necessário levá-lo no veterinário urgente, para verificar como anda a saúde do animal e tomar as devidas providências se caso o cão estiver infectado por algo”, concluiu o veterinário.

Grupo Adoção Gato Cachorro Manaus

Em Manaus, há um perfil no facebook chamado Adoção Gato Cachorro Manaus, idealizado por Victor Hugo, em maio de 2011. De acordo com Victor, a ajuda aos animais já vem antes da criação do grupo, em parcerias com amigos voluntários que possuem o intuito de viabilizar a adoção dos animais. Diariamente, são mais de 500 animais doados diretamente, cujas fotos dos animais disponíveis para adoção são postadas no facebook do grupo, tanto nos álbuns quanto nos murais.

O objetivo do grupo é ampliar a divulgação de animais carentes, que são resgatados pelos voluntários, para adoção. “Também objetiva esclarecer sobre denúncias de casos de maus tratos e demais orientações de como criar um animal com amor e respeito”, elucida o criador do grupo. A ajuda se estende à animais feridos, doentes, abandonados, em risco, fêmeas grávidas, etc.

O perfil do Adoção Gato Cachorro Manaus possui 5 mil amigos e mais de 15 mil assinantes. “Não temos abrigos e não há abrigos de animais em Manaus, o que há são voluntários que podem, por iniciativa própria, resgatar, ceder um lar provisório ou mesmo adotar o animal. Mas pra isso o animal e o caso precisam ser divulgados com uma postagem adequada, seguindo os padrões mínimos, com o perfil compartilhando e ajudando na divulgação pra valer até surgir algum retorno. Todos os casos já resolvidos começam desta forma”, afirmou Hugo.

Serviço

Para saber como doar medicamentos para os animais, clique aqui.

Para saber como ajudar um animal carente com doações e voluntariados, clique aqui.

Para saber sobre as vantagens da castração de animais, clique aqui.

Para saber como denunciar maus tratos e abandono de animais, clique aqui. 

Link da página Adoção Gato Cachorro Manaus