Publicidade
Entretenimento
Vida

Dia do Trabalhador na Bienal do Livro Amazonas

Confira o que vai rolar no evento literário nesse feriado. Ações para fomentar a leitura não irão faltar! 01/05/2012 às 15:19
Show 1
Programação tem ações para todos. A atriz Denise Del Vecchio participa do “Livro Encenado”
Rafael Seixas Manaus

Quem diz que em Manaus não tem nada para se fazer, não deve ter ido ainda à 1ª Bienal do Livro Amazonas, realizada no Studio 5 - Centro de Convenções, das 10h às 22h. A programação desta terça-feira (1º), Dia do Trabalhador, conta com ótimas ações voltadas para literatura, em especial no espaço “Território Livre”, como o debate sobre o tema “Face a face com o Facebook e congêneres”, às 14h, mediado pelo jornalista Bruno Mazieri, contando com os palestrantes Cora Rónai e Carlos Oshiro.

Ambos os convidados irão apresentar suas opiniões sobre o papel das mídias sociais na contemporaneidade. Outro debate que acontece no “Território Livre” é “A Copa do Mundo é mesmo nossa?”, às 16h, com a mediação de Eduardo Monteiro de Paula e palestras de Arnaldo Santos e Bob Faria.

E para os que já se perguntaram se a literatura infantojuvenil deve se reinventar diante os apelos tecnológicos que tanto seduzem crianças e jovens, uma ótima pedida é comparecer ao “Tacacá Literário”, às 15h, contando com a presença dos autores Ilan Brenman e Marina Colasanti. A mediação do tema “Brincadeiras e traquinagens” ficará por conta de Daniela Branches.

E o assunto “A força da poesia amazonense” conduzirá o debate dos escritores Jorge Tufic e Zemaria Pinto. Os convidados tentarão responder onde reside a força da poesia amazonense? Quais autores são fundamentais? O que mais chama a atenção no gênero?

E a atriz Denise Del Vecchio, da Rede Record, participa do “Livro Encenado”, dando vida ao romance “Dom Casmurro”, de Machado de Assis. O personagem principal é Bento Santiago, o narrador da história que, contada em primeira pessoa, pretende unir relatos desde sua mocidade até os dias em que está escrevendo o livro.

A programação de expositores inicia às 10h, no espaço da Secretaria de Estado de Cultura, com o lançamento de “Dedicatória”, de Márcia Souza de Oliveira; seguido, às 16h, com o “O patrimônio cultural e imaterial da utilização de barcos regionais na extensão da orla da cidade de Manaus”, de Ana Maria Oliveira de Souza; às 18h será apresentado “Petroglifos de Velho Airão: Panorama da Arqueologia do Município de Novo Airão”, de Adilson Silva; e às 20h “De camarote: recordando, reavivando”, de Lúcio Cavalcante. O espaço da livraria Paulinas lança o infantil “Ipaty, o curumim da selva”, de Ely Macuxi, às 18h20.

Quem nunca quis ter uma caricatura sua feita por grandes profissionais? Pois, a partir desta terça (1º), das 16h às 18h, na Bienal do Livro Amazonas, quem for visitar o estande da Editora Cultural da Amazônia terá a oportunidade de fazer uma caricatura com os artistas Romahs, cartunista e chargista do jornal A CRÍTICA e um dos roteiristas da “Turma da Mônica”; Heli, responsável pelas animações na programação da TV A CRÍTICA e chargista do jornal Manaus Hoje; e Myrria, também cartunista e chargista de A CRÍTICA.


As caricaturas irão custar R$ 10 (por pessoa), um valor simbólico, pois algumas dessas obras chegam a custar R$ 200 (cada). Hoje quem estará no estande será Romahs, amanhã Heli, dia 3 de maio Myrria, dia 4 Romahs, dia 5 Heli e por último (dia 6) Myrria. Será que alguém vai perder essa? Acho que não!