Publicidade
Entretenimento
Buzz

Diversificar é a ordem

Lanchonetes de um só produto não têm mais espaço. Todos os players do mercado vêm apostando na diversificação do cardápio para ampliar e fidelizar a clientela 24/02/2013 às 17:44
Show 1
Alemã está constantemente atenta a possíveis atualizações no mix
Auriane Carvalho Manaus (AM)

Para conquistar novos clientes e fidelizar os já existentes, franquias e lojas de comidas rápidas de todo o País estão ampliando as opções de seus cardápios. O gerente do grupo Alemã, Sérgio Band, informa que o grupo, que também opera a franquia Bobs em Manaus, entrará com uma linha de café da manhã ainda neste semestre, com o mesmo objetivo de melhorar a venda no período matinal. “Um projeto piloto já está sendo desenvolvido em seis lojas no Rio de Janeiro e São Paulo e, em breve, chegará em Manaus”, informa Band.

A diversificação já é uma tendência consolidada. Quem era especializado em massas, agora vende cada vez mais saladas. Redes de sanduíches tem café e pão de queijo. Hoje em dia, as principais redes de comida rápida do Brasil estão de cara nova.

Em Manaus, esse movimento começou há algum tempo. As lojas da rede Subway, por exemplo, inseriu saladas, biscoitos e batatas chips no cardápio há três anos. A empresária Cláudia Soligo, franqueada da rede na cidade, diz que as vendas desses produtos correspondem a 10% de seu faturamento.

“A inserção de novos itens no cardápio é uma estratégia da rede em todo o Brasil e segue uma orientação da sede, nos Estados Unidos. Muitos clientes ficam surpresos quando percebem que também vendemos saladas e acabam gostando, uma vez que podem lanchar ou fazer uma refeição rápida em um único lugar”, destaca.

A experiência mostra que diversificar dá resultados. O restaurante Alemã adota essa estratégia há 15 anos. Além dos sanduíches, salgados e doces, inseriu no cardápio refeição regional e japonesa na oferta de comida a kilo. “Fizemos esta alteração quando introduzimos a comida a kilo na hora do almoço. Originalmente, a Alemã era apenas uma loja de sanduíches, sucos e doces. Nossa venda no almoço era fraca, enquanto o lanche e a janta eram fortes. Queríamos tornar as nossas lojas mais eficientes”, detalha.

Cardápios parecidos

O diretor da Food Service Company, empresa de planejamento, concepção e execução de empreendimentos gastronômicos, Adri Vicente Junior, afirma que os cardápios estão cada vez mais amplos e até mesmo parecidos. De acordo com o especialista, o cliente quer otimizar seu horário de refeição e, assim, encontrar o que precisa no mesmo ambiente. “Um primeiro exemplo é o McDonald’s, antes uma lanchonete, mas agora também uma cafeteria”, comenta.

Esta mudança é também uma forma de os empreendedores “sobreviverem” às regras dos shoppings centers. “A direção do shopping quer um mix de gastronomia interessante, ou seja, que haja em sua praça de alimentação opções de lanches, saladas, culinária japonesa etc. O restaurante aceita a exigência, mantém sua expertise em certo setor, mas acaba ampliando o cardápio para outras especialidades”.