Publicidade
Entretenimento
Buzz

Em 'Avenida Brasil', Max e mãe Lucinda têm momento afetuoso ao lembrarem passado no lixão

No diálogo, Lucinda lembra que Max era um garoto que tinha muito medo e era muito assustado. A conversa mostra ainda o lado ingênuo de Max, que acredita que terá uma vida nova com Nina (Débora Falabella) 16/07/2012 às 12:36
Show 1
Max (Marcello Novaes) em cena de "Avenida Brasil"
uol/televisão ---

Max (Marcello Novaes) e Lucinda (Vera Holtz) terão um momento afetuoso no capítulo de “Avenida Brasil” que vai ao ar na próxima segunda-feira (23). A mãe do lixão está fazendo bolinho de chuva e Max a observa. Ela termina de fritar o doce e passa no açúcar.

No diálogo, Lucinda lembra que Max era um garoto que tinha muito medo e era muito assustado. A conversa mostra ainda o lado ingênuo de Max, que acredita que terá uma vida nova com Nina (Débora Falabella).

Max— Taí uma coisa que nunca vi a Nina fazer. Bolinho de chuva!

Lucinda – Eu fiz ela jurar que nunca ia fazer. Vai que o bolinho dela supera o meu? E o meu bolinho de chuva, você sabe...

Max — Foi, é e será sempre o melhor do mundo!

Lucinda — Lembra quando você encheu o bolso das calças de bolinho pra comer de noite? Que lambança!

Max — (Ri) Aquele cachorro pulguento comeu até o forro do bolso... Fiquei sem bolinho e sem calça! Como era o nome dele?

Os dois — (Ao mesmo tempo) Viralato!

Eles riem e Lucinda serve os bolinhos. Max prova.

Max — Sabe do que eu lembro? Do dia que a senhora chegou aqui! Eu tinha uns nove anos, por aí, morava com o Nilo.

Lucinda — Você ficou num canto, acabrunhado, como se tivesse medo...

Max — Eu sempre tinha. Nem sabia que podia viver sem ter medo.

Lucinda — Sabe o que eu pensei quando te vi? Esse menino vai longe! Você era tão lindo quando era pequeno... Parecia um anjinho.  Não combinava com esse lugar. Tinha tanto futuro pela frente! Ah, se você tivesse se esforçado um pouco mais...

Max — A senhora tá falando isso por causa da Carminha...

Lucinda — Ter continuado com ela foi um erro... Eu te falei tanto, Max!

Max — E daí? Pode falar. Quem sabe da minha vida sou eu!

Lucinda — Sabe, ô, se sabe! Olha que beleza tá sua vida! Max, se livra da Carminha, segue a sua vida enquanto você ainda tem vida!

Max — A senhora não sabe de nada! Eu tô começando uma vida com a Rita, Nina, tanto faz. E eu tô apaixonado por ela!

Lucinda — Tá coisa nenhuma! Será possível que você não aprende nunca?! Não chega perto da Rita! Nenhuma delas é pra você.

Max— Por quê? A senhora sabe alguma que eu não sei?

Nilo—Ô se sabe! Essa daí é a dona sabe-tudo!

Max e Lucinda olham para a porta e veem Nilo (José de Abreu). Nilo diz para Lucinda que nem adianta gastar seu latim, já que Max não tem salvação. Max pergunta ao velho o que ele está fazendo ali. Lucinda também questiona quem o convidou. Nilo afirma que foi ali para saber notícia da Nina (Débora Falabella).

Lucinda avisa que a cozinheira não está ali. Nilo senta e começa a se servir de bolinho de chuva. Folgado, ele pergunta se tem café. Nilo passa o dedo no açúcar do prato do doce e lambe. Lucinda tira o prato da mão dele. Nilo afirma que gostou de ver Max na casa de Lucinda.

O velho do lixão também relembra o passado e afirma que os três estão ferrados e vão continuar assim para sempre. Max ameaça quebrar a cara dele.

Nilo — Eu sei muito bem porque você tá todo cheio de não-me-toques! Tá apaixonado pela Nina, né?

Lucinda — Cala essa boca, Nilo.

Nilo — É verdade. Esse daí sempre foi um pau-mandado, fica babando o ovo da mulherada. Deve ser porque foi criado sem mãe! Nem a sua mãe quis saber de você, seu merda!

Lucinda — Cala a boca, Nilo, para com isso! Não fala uma coisa dessas!

Max— Vai embora daqui, seu porco imundo!

Max vai para cima de Nilo, que foge dele pela casa.

Nilo — Passou a vida inteira lambendo a sola do sapato da Carminha. Agora, tá todo enrabichado pro lado da Rita!

Max consegue pegar Nilo e dá um murro na cara dele com força. Nilo cai no chão, abalado. Max vai para cima dele, mas Lucinda o impede. Nilo o encara e vai saindo, seguido de Lucinda. Ela pede que ele suma de vez. Max aparece na porta e começa a gritar. “Velho nojento”, diz o vilão. Nilo responde que vai à delegacia dar queixa do filho.

Lucinda entra com Max e fecha a porta. Nilo dá meia volta e se dirige ao carro de Max. Sem que ninguém veja, abre o porta-malas e se esconde ali dentro. Lucinda e Max voltam a conversar.

Max— Por que será que esse desgraçado continua vivo?

Lucinda — Não, não... Max... Não fala isso, ele é seu pai! Senta um pouco, Max... A gente tava conversando, eu quero terminar o que eu comecei.

Max— A senhora tava me detonando, dizendo que eu só fiz besteira... Que minha vida é toda errada. Tem mais?

Lucinda — Max, ainda tem volta. Você ainda não fez mal de verdade, não tirou a vida de ninguém. Você tem o coração puro! Não aceita mais nada da Carminha, nem de mulher nenhuma. Começa uma vida nova, longe dessas pessoas.

Max — Vida nova onde? Aqui no lixo? Voltar a ser um miserável?

Lucinda— Você nunca foi feliz aqui?

Max — Não. Ninguém é feliz vivendo com medo.

Lucinda — Esse medo continua te perseguindo. Enfrenta, Max! Sozinho!

Max se levanta e vai saindo sem olhar para trás.

Max — Tchau, Lucinda.

Lucinda— Se cuida, Max.