Publicidade
Entretenimento
Buzz

Em "Avenida Brasil", Tufão conta para Jorginho que matou Genésio

Tufão conta que atropelou Genésio (Tony Ramos), ex-marido de Carminha, e depois acabou se envolvendo com a viúva. "Então foi isso. Você ficou com ela porque você se sentiu culpado?!", diz Jorginho 23/05/2012 às 17:06
Show 1
Em "Avenida Brasil", Tufão conta para Jorginho que provocou a morte de Genésio (2012)
UOL/TELEVISÃO ---

Em cena prevista para ir ao nesta quarta-feira (23), em "Avenida Brasil", Tufão (Murilo Benício) resolve assistir um treino de Jorginho (Cauã Reymond) e os dois acabam relembrando o passado na sala de troféus do Divino Sport Clube. O jogador decide contar para o filho adotivo como conheceu Carminha (Adriana Esteves).

Tufão conta que atropelou Genésio (Tony Ramos), ex-marido de Carminha, e depois acabou se envolvendo com a viúva. "Então foi isso. Você ficou com ela porque você se sentiu culpado?!", diz Jorginho. O jogador nega. "Não! Claro que não... Foi... Aconteceu, foi acontecendo aos poucos. Nós fomos nos conhecendo, nos aproximando... Ela era bonita, sempre foi... Atraente." Acompanhe os diálogos a seguir:

JORGINHO — Tô te achando agitado, nervoso, pai. Quê que ta pegando?

TUFÃO — Foi a conversa que a gente teve ontem. Sabe que eu nem consegui dormir direito...  Você  fez perguntas sobre  meu passado. Me perguntou como eu conheci a Carminha... Eu não te dei muita atenção. Acho que fui até um pouco grosso com você... 

JORGINHO — Não esquenta, pai.

TUFÃO —  Você me pegou de surpresa. Eu fugi da conversa. É que tem um detalhe, uma coisa que quase ninguém sabe, que eu preciso te dizer... Entre nós dois não existem segredos, meu filho...

JORGINHO — É a respeito da Carminha, pai? 

TUFÃO — É. A forma como eu conheci a sua mãe. Fui eu que atropelei o marido dela, o Genésio. Eu  matei aquele, meu filho...

TUFÃO — O homem tava atravessando a avenida, surgiu do nada na minha frente. Eu não tive culpa, estava escuro a beça...

JORGINHO — Então foi isso?!

TUFÃO — Quando eu percebi o que tinha acontecido... Eu saí correndo do carro. Não tive culpa, não podia fazer mais nada. O que é que eu podia fazer? Ele... O homem morreu nos meus braços.

JORGINHO — Você não pediu ajuda de ninguém?

TUFÃO — Eu chamei a ambulância...

JORGINHO — E a polícia?

TUFÃO — Não, a polícia, não. Só a ambulância... Você não imagina o que é ficar anos e anos se sentindo culpado. Eu não sei... O que é que eu podia ter feito? O que é que eu devia ter feito? Eu... Eu pensei em mim, na minha carreira... Nada que eu fizesse salvaria a vida daquele homem... Ele morreu, foi uma fatalidade... Um acidente... Eu... Todo mundo me conhecia, eu tava no auge, tinha acabado de ser campeão... O que você faria no meu lugar?

JORGINHO — E a Carminha?

TUFÃO — Ele pediu pra mim... Ele me pediu pra cuidar dela, pra ajudar... Eu fui procurar a Carminha... Eu fui no enterro do Genésio, falei com ela, me apresentei como amigo dele...

JORGINHO — Então foi isso. Você ficou com ela porque você se sentiu culpado?!

TUFÃO — Não! Claro que não... Foi... Aconteceu, foi acontecendo aos poucos. Nós fomos nos conhecendo, nos aproximando... Ela era bonita, sempre foi... Atraente...

JORGINHO — Você nunca amou a Carminha, né? De verdade! Você nunca foi feliz com ela...

TUFÃO — Claro que eu fui. Ainda sou! Nós tivemos uma vida boa... Nós temos uma vida feliz.

JORGINHO — A Carminha, ela falava o que? Do Genésio? Ela contou alguma coisa sobre ele, sobre a vida deles antes... Ele tinha filho?

TUFÃO  — Ele era um bom sujeito. Ela disse que... Por que você está perguntando isso?

JORGINHO — Por nada.

TUFÃO  — Você, agora, deu pra bancar o detetive, é isso, meu filho?

JORGINHO— Não, eu só... Eu queria conhecer melhor o passado de vocês, o meu passado...

TUFÃO — Jorginho, diz a verdade. Você tem alguma coisa pra contar? Você disse que queria falar comigo. Era sobre o que?

JORGINHO — Não, nada. Eu... Vamos embora? Eu só queria saber, mesmo.

TUFÃO — Tem certeza? Tá. Vamos, então.

JORGINHO  — Eu tou com uma vontade danada de detonar um rodízio na churrascaria. E quem vai pagar é você!