Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Em Manaus, festa alternativa celebra ritmos brasileiros de diversas épocas

A “Batuke”, que nasceu da proposta de homenagear os mais diversos estilos da música brasileira, acontece nesta quinta (14) 14/12/2017 às 14:14 - Atualizado em 14/12/2017 às 15:21
Show cae
Caetano Veloso e Gilberto Gil foram alguns dos símbolos da Tropicália (Foto: Reprodução)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

“Quando Pero Vaz Caminha/Descobriu que as terras brasileiras/Eram férteis e verdejantes/Escreveu uma carta ao rei/Tudo que nela se planta/Tudo cresce e floresce/E o Gauss da época gravou”. Esta é a introdução da música “Tropicália”, de Caetano Veloso.

“Foi um dos períodos mais importantes da música brasileira como forma de expressão e resistência”, conta a dentista Carol Pedrosa, uma das organizadoras da festa “Batuke”, que vai acontecer hoje (14), a partir das 18h, da Casa de Cultura Joaquim Marinho, na rua Chaves Ribeiro, 39, São Geraldo.

A “Batuke” nasceu da proposta de homenagear os mais diversos estilos da música brasileira, passando pelos sons da era tropicalista; por ritmos brasileiros como bossa nova, samba, e chorinho, até chegar aos regionais, como toada de boi, carimbó e outros gêneros do Norte. Ao todo, quatro DJ’s – entre elas Luana Aleixo, Melka Franco, Laryssa Gaynett e a própria Carol vão comandar o evento.

Representação

Ainda segundo ela, o trecho da música usado para representar a festa expressa os bons fluidos para o período atual no Brasil, país onde a música também deu voz a vários protestos. “Esse trecho passa uma imagem de esperança no meio desse caos que o país tem vivido nos últimos tempos”, declara ela. Além de música, a festa terá cervejas, doses, garrafas e drinks como Sex On The Beach, Mojito, Moscow Mule, Kiwieoska, Gin Frizz, Caipirinha, Caipiroska, entre outros.

Os sets das quatro DJ’s, conforme Pedrosa, seguirão uma ordem e serão bem ecléticos. “Vamos começar com uma vibe mais tranquila, de sambinha, bossa nova, chorinho, toadas, passando pela Tropicália, carimbó e outros ritmos do Norte, para depois passar para os ritmos mais ‘pesados’, tipo rap, rock e outros”, pondera.

De acordo com a organizadora, o crescimento dos artistas que produzem a cada dia no Brasil é o que motiva a valorização da música nos variados estilos. O que não é diferente na região Norte. “Queremos enaltecer o que já temos e mostrar um pouco do que está surgindo também. Misturar os clássicos com o atual, não importa qual o estilo, e celebrar esse poço maravilhoso de ritmos e batuques que é o Brasil”, coloca.

Serviço

O quê: Festa “Batuke”
Quando: Hoje (14), a partir das 18h
Onde: Casa de Cultura Joaquim Marinho, rua Chaves Ribeiro, 39, São Geraldo
Quanto: R$ 10
Informações: (92) 99257-1459