Publicidade
Entretenimento
Decoração kids

Espaços nas casas e apartamentos também incluem o universo infantil

Espaços privilegiados para as crianças estão cada vez mais entre as preocupações dos arquitetos e das construtoras 03/08/2012 às 11:37
Show 1
Agora, a criançada manda até na decoração
Felipe de Paula Manaus

Inclusão é a palavra da moda. Inclusão social, inclusão digital... e por aí vai. Mas um tipo de inclusão que também merece destaque é a “inclusão infantil no ambiente”: os gostos e demandas da criançada têm ganhado cada vez mais a atenção de arquitetos e decoradores, que se inspiram no universo infantil para criar espaços divertidos e modernos, incentivando nas crianças o gosto pela arte e pela criação. No seu devido lugar, é claro!

Segundo a arquitetura Leila Barakat, não há muito tempo as crianças eram excluídas da composição decorativa dos ambientes. Hoje, porém, o cenário que se apresenta é outro. “Esse tipo de decoração tem ganhado muito espaço na arquitetura. É a valorização do bem estar infantil”, afirma a profissional, que participará neste ano da Casa Cor Kids, uma das áreas da Casa Cor Amazonas voltada só para a decoração de espaços para os pequenos.

Com mais de 25 anos de atuação na área, Leila se orgulha de ter sido uma das primeiras arquitetas a trabalhar o conceito dentro de um ambiente na cidade de Manaus. “Eu fiz as primeiras ludotecas da sorveteria Glacial, na década de 90. Hoje não existe uma área comercial que não pense um espaço kids”, diz ela.

Separação

 Ainda segundo Barakat, a decoração kids contribui para o desenvolvimento da criança e ajuda na separação entre o espaço de brincar (e bagunçar) e o espaço coletivo da casa. “A própria decoração é estimulante. Com uma prateleira colorida repleta de livros, qual a criança que não vai ler?”, indaga.

 “Além do mais, faz com que se tenha o espaço oportuno para essas atividades, sem bagunçar o resto da casa. Aliás, seria muito ruim para a criança, depois de cansada, ter de juntar tudo no chão para poder ir dormir”, conclui a arquiteta.

O arquiteto Sergio Monteiro de Paula, que também participa da Casa Cor Kids deste ano, dá uma boa dica de como pode ser aproveitado o espaço da criançada em uma residência. “É possível utilizar a sala íntima que liga os quartos como uma sala de brincadeiras”, sugere, lembrando que, ao contrário dos quartos, nesses ambientes existe a possibilidade de “institucionalizar” a bagunça. “Lá a bagunça pode ser organizada”.

A sala íntima, explica Sergio, está substituindo os corredores das casas como a ligação entre os quartos. “Eu ofereço para todos os meus clientes e eles adoram”, diz ele, que tem feito projetos de sala íntima voltados para a criançada. “Lá eles podem pintar, sujar, manchar, pois se houver um jantar à noite, os convidados não têm acesso a esse ambiente”.

Decoração e psicologia

Para a psicóloga Daniela Burlamaqui, os ambientes decorativos são muito positivos para as crianças, pois separam os espaços de lazer e criação do ambiente geral da casa. “A criança se condiciona para o processo de desenvolvimento”, diz ela, advertindo que a “atividade escolar é tão importante quanto a lúdica e a criativa”.