Publicidade
Entretenimento
Vida

Especialistas dão dicas de como se preparar para viajar de avião com o animal de estimação

Bichinhos podem viajar num compartimento de cargas especialmente para eles, ou na cabine junto com os demais passageiros 22/01/2016 às 14:15
Show 1
Pet shops têm diversos estilos de caixas e bolsas para transporte
ROSIEL MENDONÇA Manaus (AM)

Considerados por muitas pessoas como membros da família, cães e gatos hoje podem acompanhar os donos em viagens de avião de duas maneiras: num compartimento de cargas especialmente para eles, com a mesma pressurização e temperatura do andar de cima, ou na cabine junto com os demais passageiros, desde que corretamente acomodados. Para que não restem dúvidas de que como se deve preparar o bichinho para viajar a bordo da aeronave, o VIDA & ESTILO consultou o veterinário Cristian Gonzalo, da Clínica Polivet. 

Segundo ele, cada companhia aérea possui suas próprias regras para o transporte de animais vivos, como limite de peso, raça e idade, por isso vale a pena verificar essas informações com antecedência na Internet. Algumas normas, no entanto, valem para todas. Em primeiro lugar, o pet precisa ter sido vacinado contra raiva no mínimo 30 dias antes da viagem.

“Além disso, ele não pode estar com nenhum parasita, ou seja, tem que estar vermifugado”. Os donos também devem procurar um veterinário para que ele emita uma certificação que ateste a boa saúde do animal. “Orientamos que o proprietário, ao comprar a passagem, já faça a reserva para levar o animal no voo porque há quantidade máxima de pets por avião”, acrescenta Gonzalo.

No caso dos bichinhos de pequeno porte, que podem viajar na cabine dos passageiros, eles devem estar acomodados em caixas de transporte rígidas (kennel) ou em bolsas maleáveis que podem ser encontradas em qualquer pet shop. Antes de comprá-la, é preciso verificar se as dimensões estão de acordo com o exigido por cada companhia – lembrando que, por motivos de segurança os animais não podem sair da caixa/bolsa.

Também é recomendável forrá-las com um tapete higiênico que funciona como uma fralda descartável, preservando as condições de higiene ideais.

Alimentação

Uma das dúvidas mais comuns é sobre a alimentação dos pets antes do voo. O veterinário Cristian Gonzalo recomenda que o animal viaje em jejum para evitar náuseas e possível aspiração de vômito, o que pode evoluir para uma pneumonia posteriormente. 

“Em voos curtos, de até 4h de duração, eles podem ficar sem comer e beber. No caso de voos mais longos que isso, é possível comprar um pequeno bebedouro para que ele possa se hidratar dentro da caixa de transporte mesmo”, avalia.

Ele também diz ser relativa a necessidade de vestir o gato ou cachorro com alguma roupinha. A medida é indicada para os animais de pelagem curta, que estão mais suscetíveis à baixa temperatura do avião.

“É difícil termos relatos de agitação nos animais que viajam na cabine”, aponta ele. “A maioria relata que ele fica quietinho. Às vezes é só uma questão de abrir a caixa um pouco, brincar ou passar a mão nele para mostrar que está tudo bem”. Enquanto algumas companhias não indicam o uso de medicação calmante, Gonzalo afirma que ela pode ser usada sob orientação exclusiva do veterinário.

Dicas do Dr. Pet

O especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi (Dr. Pet), destacou, em parceria com a Gol Linhas Aéreas, algumas dicas para quem pretende viajar com os amigos de estimação:

1) Antes de definir sua viagem, saiba para quais destinos a companhia oferece o serviço de transporte de pets e quais são as condições exigidas. 

2) Solicite o serviço com antecedência, para checar a disponibilidade de voos, e não se esqueça de consultar as tarifas. 

3) Se o pet for na cabine, atente-se às exigências para a caixa ou bolsa de transporte. 

4) Habitue o pet ao uso da caixa  de transporte antes da viagem: opte pelos modelos mais confortáveis, que tenham espaço suficiente para o animal entrar, dar uma voltinha e se deitar. Faça associações positivas com a caixa de transporte.  

5) Antes da viagem, verifique se as vacinas do seu amigo estão em dia. 

6) Lembre-se de checar  todos os documentos necessários e exigidos pela companhia.

7) Para viajar tranquilo, chegue no aeroporto com antecedência de pelo menos duas horas.

8) Antes de sair de casa, é importante garantir a limpeza da caixa de transporte e o banho do seu bichinho. 

9) Para deixar mais tranquilos os animais que não puderem ser transpor-tados na cabine, é possível colocar dentro da caixa de transporte uma roupa ou algum objeto que tenha o cheiro dos proprietários.