Publicidade
Entretenimento
Vida

Espetáculo de Natal tem acrobacias, street dance e até circuitos robóticos

Usando recursos internacionais, igreja apresenta a encenação "Um Sonho de Natal na Fábrica de Brinquedos", onde humanos se transformam em brinquedos, conjunto de percussão toca funk e axé e robôs dançam embalados por um coral distribuído em uma gigantesca árvore de Natal; a entrada é franca 25/11/2012 às 20:50
Show 1
Cena do espetáculo 'Um Sonho de Natal - Circo da Vida', de 2011
Laynna Feitoza Manaus, AM

Transcender a imaginação por meio da arte e das histórias do Natal. É este o conceito da 10ª edição do tradicional espetáculo 'Um Sonho de Natal', idealizado pela Nova Igreja Batista (NIB), que trará neste ano o tema 'A Fantástica Fábrica de Brinquedos'. O espetáculo será exibido no período de 8 a 25 de dezembro (exceto no dia 24), às 19h30, e acontecerá no auditório da Nova Igreja Batista, localizada na avenida Torquato Tapajós, bairro Flores, Zona Norte de Manaus. A entrada é gratuita. Aos sábados e domingos haverá sessão extra às 16h30.

O idealizador e diretor de 'Um Sonho de Natal', pastor Leandro Caiado, explica que as apresentações mesclam diversas linguagens artísticas. O espetáculo envolve uma fusão de dança, teatro, pantomima (encenação sem palavras), fantoches, artes acrobáticas, percussão e um coral em forma de árvore de Natal, responsável por entoar as canções do evento.

Início
"Em 2002, tive a ideia de juntar diversos grupos de arte para contar a história de Natal de uma forma diferente. Em 20 anos, sempre vi igrejas apresentando espetáculos de Natal com coral. Achava bonito, mas achava também que a sociedade não queria só música, e sim, diversidade de linguagens artísticas e culturais. Aí colocamos no espetáculo elementos como teatro, música, dança, e circo", ressalta Leandro Caiado.

O palco onde acontece o espetáculo 'Um Sonho de Natal' possui 30 metros quadrados. O planejamento dos espetáculos se distribui em bienais, segundo o diretor. "Apresentamos dois anos de 'Circo da Vida' e faremos dois anos de 'A Fantástica Fábrica de Brinquedos'. A história do Natal é uma só, mas trabalhamos com outras perspectivas da visão sobre o Natal e isso tem um interesse sempre renovado do público", avalia Caiado. São aguardadas para este ano cerca de 80 mil pessoas. Ano passado, 65 mil pessoas contemplaram o evento.

Novidades
Sobre o tema 'A Fantástica Fábrica de Brinquedos', este fará com que os espectadores entrem no local e se sintam, de fato, numa fábrica de brinquedos, segundo Caiado. "O nosso cenário é um a fábrica viva. Há um palco feito com conexões, tubos de ferro, engrenagens. Os personagens entrarão numa máquina 'normais' e sairão transformados em brinquedos. A parte da recepção também contará com esses elementos, como brinquedos, soldados de chumbo, bailarinos e bonecos de pano. Afinal, quem não tem uma criança dentro de si?", reflete o pastor.

Cada elemento do espetáculo estabelece analogia entre o homem e o mundo. Entre as novidades destacadas pelo diretor na edição de 2012 estão robôs e percussionistas 'diferentes'. "Este ano teremos uma dança de robôs representando o homem controlado. Nós trabalhamos com o enredo bíblico, que é a base de tudo. A Bíblia diz que o homem que não tem Deus é controlado pelo mal. Então, os robôs representam esse homem que escolheu ser controlado por outra coisa e o reflexo disso é sangue, guerra, medo, depravação. Os robôs dançarão street dance cujas roupas serão iluminadas com LED's, que apagarão e acenderão em alguns momentos, além de possuírem alguns circuitos robóticos", contou Caiado.

"Já os percussionistas farão uma evolução diferente na percussão. Eles serão soldados de chumbo. A apresentação da percussão trabalhará com axé, funk e fanfarra, pois apesar de sermos uma igreja, trabalhamos com diversos ritmos", lembra Caiado, acrescentando que o cantor Raiff Matos dará voz à música entoada pelas percussões.

Aprendizado constante
A curiosidade envolve a maioria das pessoas que compõem o corpo técnico dos espetáculos, que, conforme Leandro Caiado, são artistas amadores. Apesar disso, ele explica que o evento é regido por diversas técnicas, para a realização dos atos artísticos.

"Os ensaios da equipe técnica começam sempre no início do ano, mas é em setembro que começam os ensaios mais reforçados", diz. Por dia, 800 artistas integrarão o espetáculo. Ao todo, 1.500 artistas compõem o corpo técnico do evento, entre crianças, adolescentes e adultos.

"Trabalhamos com os membros da igreja, não contratamos ninguém de fora. O trabalho todo é voluntário. Temos um casal que trabalha com fantoches e que fez treinamento na Disney, e trouxeram técnicas de manipulação e iluminação. A maioria são amadores e aprendemos sempre juntos, a cada ano. Mas integramos um trabalho de preparação física, temos um grupo de acrobatas que fazem mortal, pirâmides humanas, tecido aéreo", reforça Caiado.

Cuidados
A integridade física é uma grande preocupação da organização do musical, segundo o pastor. "Temos sempre duas equipes, sempre dois personagens de cada, para distribuir bem os artistas. Se no dia 20 o anjo é interpretado por uma pessoa, no dia 21 ele folga, enquanto outro ator entra em cena, para garantir descanso", certifica.

Para conferir o evento com tranquilidade, o diretor do espetáculo dá dicas especiais: "Seria interessante as pessoas priorizarem a primeira semana da apresentação, que são os dias 10, 11, 12 e 13 de dezembro, porque estes dias são mais folgados. Se as pessoas quiserem chegar e assistir ao espetáculo mais calmas, essa é a oportunidade", aconselha Caiado. Por dia, são esperadas uma média de 3 mil pessoas.