Publicidade
Entretenimento
Vida

Espetáculo 'Se Essa Rua Fosse Minha' propõe reflexões e se apóia na subjetividade da arte

“Ele é um espetáculo simbólico, que possui duas partes. A primeira parte é engraçada, mais leve. Na segunda ele atinge mais o emocional", disse Selma Bustamante, atriz e uma das criadoras do espetáculo 04/10/2012 às 16:15
Show 1
Selma Bustamante é atriz, produtora e diretora teatral
Laynna Feitoza Manaus, AM

Nesta sexta-feira (05), o grupo de teatro Baião de Dois apresentará o espetáculo ‘Se Essa Rua Fosse Minha’, às 17h, na Praça da Saudade, localizada no bairro Centro. A peça teatral conta com a atuação e criação de Selma Bustamante, e dirigido por Adelvane Néia, diretora teatral de São Paulo. A entrada é franca.

Com mais de 30 anos de carreira artística, Selma Bustamante é atriz, produtora, diretora e professora de teatro. Formada em Teatro pela Universidade de São Paulo (USP), a atriz explicou a produção, dizendo que se trata de uma peça que propõe reflexões e se apóia na subjetividade da arte.

“Ele é um espetáculo simbólico, que possui duas partes. A primeira parte é engraçada, mais leve. Na segunda ele atinge mais o emocional. Na história há apenas uma personagem, uma mulher que ninguém sabe de onde veio, e ela mostra um pouco do cotidiano dela. O espectador consegue perceber e sentir as mudanças que ela atravessa, as lembranças. O mistério é que ela começa de um jeito e termina de outro”, ressaltou a criadora.

Subjetividade

A produção teatral, que é muda, não contém mímica e só possui uma música no final, conforme Bustamante, é surpreendente. “O fim oferece uma leitura aberta, faz com que as pessoas tenham interpretações diferentes. É um espetáculo cíclico, onde termina e remete à sensação de que a vida dela continua”, assegurou Selma, adiantando que a comunicação com o espectador será feita através do olhar.

O cenário, de acordo com a artista, é adepto da simplicidade. “Há coisas velhas e muito simples. Há bacias, canecas, sacos, e o cenário conta apenas com uma árvore. O que impressiona, de fato, é o modo com que a personagem realiza as coisas mais comuns”, certificou Bustamante.

Além da atuação e criação de Selma Bustamante, da criação e direção de Adelvane Néia, o espetáculo conta com o cenário assinado por Abel Saavedra, e figurino projetado por Antonio Apolinário.

Sobre o grupo

O grupo Baião de Dois é conhecido por lidar com a linguagem clownesca, e a atriz explica o porquê. “O palhaço em si é um ser que vive as coisas com certa inocência. Vive as coisas como se fosse a primeira vez, vai com o coração aberto para experimentar coisas novas, fazendo o que as pessoas não fariam, o que possibilita uma linguagem mais poética”, concluiu a artista.