Publicidade
Entretenimento
MODA

Estilista Patricia Bonaldi participa de bate-papo no dia 17 de outubro em Manaus

Em entrevista exclusiva, a dona das marcas Patricia Bonaldi e PatBo adianta que falará ao público manauara sobre as tendências do verão 2018 24/09/2017 às 20:13 - Atualizado em 25/09/2017 às 08:37
Show estilista 2
Patricia é uma das presenças confirmadas no bate-papo que a loja Zen Maison (Foto: Reprodução Internet)
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Quando oficializou a união civil com Xandinho Negrão, há alguns dias, a atriz Marina Ruy Barbosa vestia um modelo de jacquard de seda com tule, peça criada com exclusividade para ela pela estilista Patricia Bonaldi. A fashion designer é hoje um dos principais nomes da moda brasileira, cenário em que suas criações se destacam pela delicadeza dos bordados e rendas.

Com toda essa experiência, Patricia é uma das presenças confirmadas no bate-papo que a loja Zen Maison promoverá no dia 17 de outubro, no endereço do Vieiralves. O evento é fechado para convidados e também contará com a participação do estilista Luiz Claudio, da marca Apartamento 03.

Em entrevista exclusiva ao BEM VIVER GENTE, a dona das marcas Patricia Bonaldi e PatBo adianta que falará ao público manauara sobre as tendências do verão 2018, que puderam ser vistas na coleção que ela desfilou na última São Paulo Fashion Week. Também estarão em pauta as novidades do grupo Nohda – com lojas em Uberlândia, Belo Horizonte e Goiânia – que reúne as marcas de Patricia, Luiz Claudio e Lucas Magalhães.

“A Patricia Bonaldi surgiu em 2002 e marcou o início de tudo, com a moda festa e o trabalho manual. Já a PatBo veio em 2012 e trouxe a expertise do hand made que desenvolvi na Patricia Bonaldi, mas imprimindo um lado mais experimental e destemido, que me permite ousar e me superar criativamente, fazendo uma moda fun e fashionista”, explica.

A Patricia Bonaldi nasceu como uma marca de moda luxo. Que cara esse segmento tem no Brasil atualmente?

A moda de luxo brasileira traz um pouco da nossa cultura e trabalho artesanal, revelando que não é preciso buscar qualidade e sofisticação apenas nas etiquetas internacionais. Nosso design e matéria-prima são reconhecidos lá fora e não é por acaso que grandes marcas brasileiras estão ganhando espaço internacionalmente.

Você está de olho no mercado internacional? Quais os planos?

Sim, estamos com um projeto bacana que deverá ser lançado até o final deste ano. Temos um trabalho no mercado internacional desde 2009, que se iniciou em nossa primeira feira internacional em Madri.

Suas marcas tiveram que se adaptar de alguma forma ao mercado estrangeiro?

Não houve adaptação, nossas peças tiveram uma aceitação muito bacana em lugares como o sul da França, no Oriente Médio e até na tradicional Harrods [famosa loja de departamentos em Londres].

Você estará em Manaus junto com o Luiz Claudio, que também faz parte do grupo Nohda. Qual o objetivo desse grupo e que olhar ele lança sobre a moda?

Já conhecia o trabalho do Luiz Claudio há alguns anos e admirava muito as criações dele. Ficamos próximos e passei a me perguntar o motivo de aquilo não virar um negócio. E virou: o grupo Nohda surgiu em 2014. A ideia é que as nossas marcas resgatam as técnicas manuais mais tradicionais e as transformam em criações contemporâneas e cheias de significado. Cada marca tem seu papel único dentro do grupo e gosto de dizer que elas se completam, a mesma mulher pode vesti-la em diferentes ocasiões, e até mesclá-las.

O que foi destaque na SPFW

O Verão 2018 da PatBo tem como ponto de partida o mergulho em uma praia tropical vintage com bossa surrealista. Com mood wanderlust tropical, a estilista criou um universo único e lúdico, cheio de elementos surrealistas, onde peixes, cogumelos, flores, xícaras, corais e folhagens se misturam. É um resort cool e despretensioso, mas com todos os elementos que caracterizam a marca: bordados, estampas, mix de estampas e cores.

Babados, cinturas marcadas e patchworks também destacam as modelagens femininas e delicadas. O toque rústico surge a partir de entremeios de palha e tecidos com toque retrô, como o laise, organza e crepe criando uma sensação de “natural look”. A paleta de cores inicia com tons caqui, e passeia por tons lavados e pastel como o rosê e azul claro. O colorido fica por conta das listras e das clássicas estampas da marca, com destaque para as tulipas.

Patricia Bonaldi

Natural de Goiás, ela é a criadora do projeto “Bordando Sonhos”, desenvolvido na cidade de Uberlândia, onde ela está radicada. A iniciativa promove a capacitação de profissionais que trabalham com bordado, valorizando o “feito a mão”, que remete ao DNA da marca.