Publicidade
Entretenimento
Vida

Exame de próstata é indicado para homens acima de 40 anos

Inca estima mais de 60 mil novos casos este ano no Brasil e, ainda assim, maioria dos homens evita o toque retal 07/11/2012 às 07:45
Show 1
Exame é indicado principalmente aos que tem histórico de casos na família
Carolina Silva Manaus, AM

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, ao todo, 60.180 novos casos de câncer de próstata sejam registrados no Brasil este ano. Uma pesquisa realizada pelo Ibope, divulgada recentemente, revelou que 42% dos homens brasileiros acima de 40 anos nunca fez o exame que possibilita o diagnóstico da doença.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em 2010, do total de 259 mortes de homens com câncer confirmadas na capital, dez foram de próstata. Os dados são os mais recentes repassados ao Ministério da Saúde (MS).

A pesquisa do Ibope mostra que 28% dos mais de 600 entrevistados disseram ser saudáveis e por isso ainda não se consultaram com um urologista. Já a falta de tempo foi apontada por 23% dos pesquisados, enquanto que 19% declarou não ter indicação para realizar o exame. O medo e a vergonha foram os motivos apontados por 18% dos homens entrevistados para não fazer o exame de próstata.

“Ainda existe preconceito mesmo. Ao contrário das mulheres, que procuram fazer o preventivo para diagnosticar o câncer de colo do útero, os homens não se preocupam tanto com a prevenção do câncer de próstata e acabam morrendo por uma doença potencialmente curável”, comentou o uro-oncologista Giuseppe Figliuolo, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Coordenadora da Equipe Técnica de Ações da Saúde do Homem da Semsa, Aline Nery explica que, embora o número de mortes de homens na capital por conta do câncer de próstata não seja alarmante, o índice preocupa. “Essa doença ocupa o 4º lugar no ranking das causas de mortes da população masculina em Manaus. Está atrás das mortes por acidente de trânsito, agressões físicas e doenças cardiovasculares”, disse.

O uro-oncologista Giuseppe Figliuolo destaca que o exame de próstata é indicado para todos os homens acima de 40 anos, sobretudo para aqueles que tenham casos antecedentes na família. Para os que não tem ou tiveram familiares diagnosticados com a doença, o exame é recomendado acima dos 45 anos.

O autônomo Oswaldo dos Santos, 51, não se vê hoje arrependido por não ter procurado orientação médica, mesmo sem sentir qualquer sintoma da doença, porque conseguiu evitar que ela se agravasse e o levasse à morte.

“Não sentia nenhum incômodo na região da próstata. Porém, minha esposa vivia insistindo pra que eu fosse ao médico por precaução. O urologista percebeu a presença de um nódulo. Fiz a biópsia e foi confirmada a doença. Como estava no estágio inicial, fiz uma cirurgia e fiquei curado. Hoje, alerto amigos e familiares para a importância de procurar um médico para evitar o pior”, contou.

“A maioria dos homens tem medo do toque retal por achar que é um exame doloroso. Pelo contrário. É rápido, fácil e indolor, e que pode salvar vidas”, ressalta o uro-oncologista Giuseppe Fiu. A falta de campanhas que orientem os brasileiros e o difícil acesso a especialistas também são barreiras que separam os homens da prevenção, acrescenta o uro-oncologista. “É difícil ter médicos dessa especialidade no interior do Estado, por exemplo”, disse.

 Campanha nacional será lançada

Para conscientizar a popualção masculina sobre a necessidade de se cuidar, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), seccional São Paulo, lançou a campanha “Novembro Verde”. A iniciativa surgiu a partir do “Outubro Rosa”, criado para destacar o combate ao câncer de mama.

A campanha também será estendida para todo território nacional. Serão abordados, ao longo do mês, os assuntos que ainda deixam a população masculina com dúvidas, em todas as etapas da vida, como por exemplo, Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). O câncer de testículo também será abordado. A doença atinge homens na faixa dos 15 aos 35 anos e representa 5% dos tumores malignos no homem.