Publicidade
Entretenimento
música academia

Exercício físico e música aliados poderosos no bem estar

Seja nas academias ou nas atividades ao ar livre, a música é um ingrediente fundamental e que incentiva a prática de esportes 21/08/2012 às 09:36
Show 1
A música é apontada por muitos praticantes de exercícios físicos como estimulante
Luciana Santos Manaus 21 de agosto 2012

A música não é uma simples coadjuvante para quem pratica exercícios físicos. De acordo com um estudo publicado pela Revista Brasileira de Psicologia e Esporte, a trilha sonora escolhida para se exercitar interfere no rendimento, na motivação e na frequência cardíaca.

 A personal trainer da Cia Athlética, Lilian Palma, diz que “o corpo reage conforme o som” e que, por esse motivo, costuma buscar o estilo de música adequado às características da aula que vai ministrar. “Faz parte do planejamento da aula. Nas aulas de spinning não tem como utilizar uma música lenta, assim como na aula de alongamento, o aluno consegue ter um maior relaxamento justamente pelo compasso mais lento da música”, afirma.

O personal trainer da academia Cagin, Ivan Moreira Filho, também acredita no poder da música para facilitar que seus alunos atinjam seus objetivos. “A música é como um perfume, ela lembra momentos, mexe com a emoção das pessoas e isso ajuda no treinamento”, defende.

Segundo ele, a interação entre música e memória ganha destaque no trabalho direcionado a pessoas idosas. “Esse é um grupo que é movido pela emoção e que muitas vezes sofre com problemas de memória. A música entra como aliada nesse processo”, garante.

 ESTILOS

A psicóloga Vanussa Albuquer afirma preferir músicas de ritmos mais agitados, que ela seleciona e ouve no celular. “Pra treinar eu prefiro música de balada, música eletrônica e também as música que tocam nas rádios. A gente escuta em casa, no carro e quando vem treinar dá motivação”, diz.

O militar Joan Magno Correia Macedo também costuma criar uma playlist para malhar, mas suas escolhas incluem ritmos mais lentos.

 “Por estranho que possa parecer, pra malhação eu gosto muito de ouvir MPB. Não parece ser um tipo de música que anima, mas como gosto muito do estilo, me relaxa e deixa eu trabalhar da forma que preciso”, explica. Então, som na caixa!