Publicidade
Entretenimento
Vida

Fabíola Gadelha fala sobre participação no programa ‘Roberto Justus +’

Com espaço cada vez maior na Record nacional, devido ao carisma e ao jeito tipicamente amazonense de ser, a repórter divulga o Estado em um programa sobre os sotaques do Brasil 12/05/2014 às 18:18
Show 1
Participação de Fabíola vai ao ar na próxima segunda (19)
Renildo Rodrigues Manaus (AM)

Cada vez mais conhecida do público brasileiro, devido a seu jeito tipicamente amazonense, o que inclui todas as frases e gestos peculiares à nossa terra, Fabíola Gadelha, a repórter da TV A CRÍTICA que se tornou atração nacional com o “Cidade Alerta”, de Marcelo Rezende, na Rede Record, gravou esta semana uma nova participação na emissora, em uma edição do “Roberto Justus +” dedicada aos sotaques do Brasil.

A participação marca a conquista de mais um espaço por Fabíola na rede nacional, depois de suas já celebres aparições no “Cidade Alerta” e no “Legendários”, de Marcos Mion, onde a repórter até dançou ao som da banda Calypso. A fama crescente, segundo Fabíola, vem como um reconhecimento ao seu trabalho, durante anos, no jornalismo amazonense, onde ela se especializou em confrontar criminosos, com perguntas francas e sem papas na língua. “Fico muito feliz por representar minha cidade na TV, e o meu trabalho busca dar orgulho a essa terra, de onde vem tudo o que as pessoas elogiam na Record: o jeito de falar, de agir, a graça e o carisma que só o amazonense tem”, afirma Fabíola.

O programa, que vai ao ar na próxima segunda-feira, dia 19, tem como atrações Márcio Victor, vocalista do Psirico, Lucas Lima, o marido de Sandy, e Neguinho da Beija-Flor, além, é claro, da “rabo de arraia” (apelido dado por Marcelo Rezende a Fabíola), que, de quebra, vai aparecer de cunhã-poranga, dançando com os bois Garantido e Caprichoso.


Fabíola na tela do ‘Roberto Jusus +’ (Antonio Chahestian/Record)

“Foi uma participação gravada em um cenário anexo, ou seja, não estou no estúdio com o Roberto Justus. Eles também vão mostrar vídeos das minhas participações com o Marcelo Rezende, com esse meu jeito ‘caboquês’ de ser, pra mostrar o sotaque da pessoa do Norte”, revela. “A ideia debatida nesse programa é que o jornalismo, hoje em dia, já não é mais feito da mesma maneira como há dez, quinze anos atrás. Cada vez mais, as emissoras estão valorizando os sotaques regionais, as características de cada estado, e é daí que vem a minha participação, como uma pessoa do Amazonas, que gesticula desse jeito, que fala ‘mano’, ‘brocado’ e outras expressões que só existem aqui”.

O vídeo, ainda segundo Fabíola, ajuda a divulgar o Festival de Parintins para o Brasil. “A produção disse que guardou minha aparição pro final do programa, pra segurar a audiência, já que houve muitos pedidos do público pra ver a ‘rabo de arraia’ dançando boi. Fiquei muito orgulhosa”, admite.

Então corta pra Fabíola, que, da TV A CRÍTICA para o Brasil, ajuda a mostrar o jeito amazonense de ser!

Confira aqui o vídeo de Fabíola como cunhã, que vai ao ar no “Roberto Justus +”.