Publicidade
Entretenimento
Dicas & Mais

'Faça você mesmo’: profissionais ensinam o passo a passo para economizar no casamento

Saiba como fazer, sem gastar muito, convites do casório, lembranças dos convidados e customizar o vestido de noiva 15/05/2016 às 18:45 - Atualizado em 16/05/2016 às 10:08
Natália Caplan Manaus (AM)

Quando o noivado é oficializado, a maioria dos casais já tem uma preocupação: “o que eu posso fazer para economizar?”. Diante desse questionamento, o passo seguinte é marcar a data, fazer um orçamento e correr atrás de fornecedores. Mas e se os próprios noivos colocassem a “mão na massa” e investissem nos detalhes ao estilo “faça você mesmo”? Esta é a sugestão de artesãs que trabalham com festas e decoração.

A professora de educação infantil Ana Haddad sempre trabalhou artigos de papelaria com os alunos e, há uma década, deixou a sala de aula para se dedicar somente à confecção de artigos personalizados. Agora, ela dá aulas online, ensinando como criar convites de chá de lingerie, de chá de cozinha, rendados e “save the date”; e artigos de decoração, como luminária com flores e cortina de fios; árvore 3D e flor gigante. Tudo feito de papel.

“O papel é a matéria prima mais barata de todas, porque temos uma infinidade de opções. É só ter criatividade para fazer um molde diferente e personalizar. No último curso online, eu dei algumas opções para quem quer gastar pouco com decoração em papel craft. Se for um casamento mais intimista, podemos optar pelo papel color plus, que é mais acessível e dá para trabalhar bem”, afirma.

Segundo a paulistana, de acordo com o tema e cores escolhidos para a festa, é possível evitar mais gastos enviando a lembrança da cerimônia junto com o convite, que pode até ser emoldurado, por exemplo. Basta acertar na escolha do papel — que varia de modelos considerados “rústicos” aos mais sofisticados —, moldes, recortes e detalhes que combinem com a personalidade do casal.

“O craft trás uma impressão rústica. Se você quer algo mais sofisticado, pode optar por um papel mais elaborado, os mesmos cortes e, ainda, com a vantagem da economia. Tem papel que custa R$ 1 a folha e pode ser três convites. Os papeis mais elaborados custam R$ 10, mas dá para fazer até seis convites, inclusive, os envelopes, com acabamento texturizado”, ressalta. “Encomendar custa, em média, de R$ 10 a R$ 50 cada, dependendo do papel”, completa.

Lembrancinhas fáceis e baratas

Diferentemente da xará, Ana Cristina Campos aprendeu a arte da decoração de quartos de bebês e para casamentos por acaso, há quatro anos. A ex-enfermeira faz parte da mesma uma equipe de especialistas que oferece aulas técnicas online, mas trabalha com feltro, “costurices”, cartonagem e customização de artigos decorativos.

“Aprendi sozinha. Todo mundo é capaz de fazer, basta ter força de vontade. Os materiais são simples e encontrados em lojas de artesanato. O que encarece é a mão de obra, porque o material é bem acessível”, enfatiza, ao citar a economia. “Para fazer uma lembrancinha, você gasta de R$ 5 a R$ 15 cada. Encomendar sai de R$ 12 a R$ 30 a unidade”, informa.

Apesar de trabalhar com quatro tipos de materiais, ela aconselha quem nunca mexeu com artesanato a começar pelo feltro. Inclusive, mesmo os noivos podem se aventurar sem medo, afirma Ana. “De todas as técnicas, o feltro rende muito, demora menos para confeccionar e é mais econômico. É prático até para quem nunca mexeu”, declara.

Customize o vestido de noiva

E quem disse que só dá para personalizar a decoração e as lembrancinhas? O vestido também pode ganhar alguns retoques feitos pela própria noiva, com aplicação de diferentes materiais, seja a peça comprada na loja, alugada (com autorização) ou feita sob encomenda. Quem dá as dicas é Estela Noyama, especialista em trabalhos manuais com bordados e texturas.

“O principal desejo das noivas é aplicação de renda. É mais fácil para quem tenha alguma noção de costura, mas existe até aplicações recortadas no mercado, ou rendas que a pessoa mesma recorta, buscando referências do que gosta. No meu curso eu ensino isso, como recortar, fazer borda de pérola e como aplicar no vestido”, diz a estilista.

De acordo com ela, o custo é variável, com base no valor do tecido. No caso da renda, por exemplo, há opções que variam de R$ 200 a R$ 2 mil o metro. Mas dá para comprar “barras” por R$ 40 o metro quadrado, sem contra as aplicações já recortadas. Estela recomenda, ainda, alugar um vestido básico, limpo, que não tenha tanto custo. 

“Quem não tem habilidade de costura pode fazer um casaquinho. Customizar é mais em conta e melhor. Ela pode dar um diferencial, procurar uma referência para se basear, bordar com miçangas, pérolas e cristais. A solução às vezes é um cinto, um broche ou qualquer peça que tenha uma cara de jóia. Se não tem habilidade de costura, só acrescenta”, sugere.

DESTAQUE

Para ter acesso aos cursos de feltro, papelaria, costurices, customização de vestidos, entre outros, basta acessar o site EduK.