Publicidade
Entretenimento
Vida

Família Parente 'nasceu' no Natal

Nuno e Maria se conheceram num alto de Natal, em 1958, e hoje reúnem os filhos e netos em torno de tradições da data 22/12/2012 às 18:13
Show 1
Dona Maria e Seu Nuno entre os filhos e netos. Família busca valorizar os ensinamentos de união e amor ao próximo repassados pelo casal
Luciana Santos Manaus

O Natal é uma data especial para a família Cunha Parente. Foi durante o ensaio de um Alto de Natal, em 1958, que o amazonense Nuno e a carioca Maria se conheceram e deram início a uma história de amor que teve como frutos cinco filhos (Marta, Ana, Rogério, Dorothéia e Maria Eliza) e nove netos. Mas o amor nesta história também possui outros significados. Muito religioso, o casal sempre procurou vivenciar o Natal em sua plenitude, relembrando o nascimento do menino Jesus - motivo maior da festa - e valorizando os ensinamentos de união e amor ao próximo.

“Na nossa família, o que sempre ocorreu foi a preocupação da mãe de preparar os natais, de fazer novenas, então sempre houve uma oportunidade de reunião”, conta o patriarca. “Todo esse espírito que temos de comemorar o nascimento do salvador vem muito como herança de minha mãe. Ela sempre teve essa preocupação de preparar com muito carinho e passar pra nós uma alegria muito grande. Sou uma pessoa muito otimista e nessa época de Natal, principalmente”, diz a matriarca.

Valores
E essa alegria em comemorar o nascimento de Cristo continua sendo passada às novas gerações, por meio de música e encenações que são ensaiadas por todos os membros da família e apresentadas na noite do dia 24. “Lembro de um Natal em que as crianças fizeram um jogral imitando os membros mais velhos da família durante a oração do terço. Foi bonitinho, engraçado, mas também marcante porque a gente viu como eles absorvem, como esses momentos ficam marcados na cabeça deles sem a gente ter muita noção disso”, observa Ana.

Outro costume da família nesse período é convidar para a ceia pessoas que não possuem parentes na cidade. “A acolhida é uma experiência muito forte que vivemos com mamãe e papai e a gente quer que esses valores se perpetuem para os nossos filhos”, afirma Marta, a primeira filha do casal.

A solidariedade também está entre os valores cristãos que a família faz questão de preservar. “Essa atenção com os mais pobres foi uma coisa que a gente louva a Deus por nossos pais terem passado pra gente. E o Natal era sempre uma forma de concretizar isso. A gente preparava os presentes para as pessoas mais simples, então isso foi transportado para o nosso dia a dia de empresário”, conta Rogério, que participa há 20 anos de um projeto social chamado “Economia de comunhão”.

Preparativos
E mantendo a tradição, a família já iniciou os preparativos para o Natal deste ano. “Nós temos um coral e este ano estão até montando um vídeo clipe; também vão cantar uma música que minha mãe compôs para o Natal, chamada ‘Novamente é Natal’, e uma música que meu irmão fez para um sobrinho que nos deixou há algum tempo, então é uma maneira de a gente lembrar dele”, conta dona Maria, que faz questão de lembrar o verdadeiro dono da festa. “Acho importante enfatizar que não existe essa preocupação de se presentear todo mundo. O único presente que fazemos é o amigo oculto, então cada um só traz pra festa um presente. O foco é realmente o nascimento de Cristo”.